Esclarecimento sobre o pronunciamento do Papa em relação ao “preservativo”

Sobre o
Papa e o preservativo:

1° Não é uma definição dogmática do Papa; isto quer dizer que não é um
ensinamento infalível, embora muito importante.
2° O Papa deixou claro que não muda o ensinamento da Igreja sobre o
preservativo, quer dizer, continua proibido. Em nada muda o ensinamento do
Magistério.
3° O Papa disse que em apenas alguns casos especiais, excepcionais, de
prostituição de ambos os sexos, afim de não se contaminar o parceiro, pode-se
justificar o uso do preservativo. Mas isso não quer dizer que se esteja
aceitando a prostituição, ou adultério ou fornicação ou mesmo a prática
homossexual, mas que, por caridade com a outra pessoa, que não a contamine com
o HIV.
É claro que o melhor é que não haja o ato sexual pecaminoso. Além do
pecado o papa quer evitar outro mal, a contaminação.

Prof. Felipe Aquino 

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.