Epístola aos Laodicenses

Em Colossenses 4,6, São Paulo diz que esta sua epístola deve
ser lida também para a igreja da Laodicéia; em contrapartida, a epístola que
enviou para aquela igreja deverá ser lida para os Colossenses… A epístola que
Paulo escreveu aos Laodicenses foi perdida, mas alguém, em fins do séc. III,
aproveitando-se dessa famosa citação, compôs um texto que, por muito tempo
(quase 1000 anos) gozou de grande estima por parte dos cristãos. A epístola
abaixo certamente não é aquela mencionada pelo Cânon Muratori pois, ao
contrário do que este diz, não favorece nenhuma heresia.

No séc. IV, São Jerônimo escreveu: “Alguns lêem a
Epístola aos Laodicenses, mas ela é rejeitada pela maioria” (De Viris,
iII, 5). No final do séc. X, Elfrick, monge de Dorset, escreve um tratado sobre
o Antigo e o Novo Testamentos, no qual afirma que o apóstolo Paulo escreveu 15
epístolas. Em sua enumeração inclue a dos Laodicenses após aquela a Filêmon.
Por volta de 1165, João de Salisbury, escrevendo sobre o cânon a Henrique,
conde da Champanhe (Ep. 209), informa-o que “é comum, ou de fato de
entendimento universal, que existem somente 14 epístolas de Paulo… mas a 15ª
é aquela que foi escrita à igreja de Laodicéia”.

Não há evidências de que haja um texto grego. A epístola se
encontra entre 100 manuscritos da Vulgata Latina (inclusive o mais antigo, o
famoso Código de Fulda, do ano 546), como também entre os manuscritos das
primitivas versões Albigenses, Boêmias e Flamengas. Está ainda incluída em
todas as 18 Bíblias Germânicas impressas antes da tradução de Lutero. Aparece
também na primeira Bíblia Tcheca (Boêmia), publicada em Praga, em 1488, e reimpressa
várias vezes nos séculos XVI e XVII…

Por essa razão, afirmou o bispo Lightfoot: “Por mais de
nove séculos esta epístola esquecida circulou ao redor das portas do Sagrado
Cânon sem receber admissão ou sendo peremptoriamente excluída. […] Não foi
senão no Concílio de Florença (1439-1443) que a Sede de Roma emitiu pela
primeira vez uma opinião categórica do Cânon das Escrituras. Na lista de 27
livros do Novo Testamento há 14 Epístolas Paulinas, sendo a dos Hebreus a
última, vindo logo em seguida os Atos, imediatamente antes da Revelação de
João. A epístola aos Laodicenses não é mais mencionada”.

A epístola possui apenas 20 versículos e não acrescenta nada
de novo; ao contrário, traz frases retiradas de epístolas verdadeiras de Paulo,
particularmente da epístola aos Filipenses, dando a impressão de que o autor
tinha como objetivo apenas suprir a lacuna deixada por Col 4,6.

O autor – que se faz passar por Paulo na prisão – expressa
sua alegria pela fé e virtude dos Laodicenses, adverte-os contra os hereges, e
exorta-os a permanecerem fiéis à doutrina Cristã e às normas cristãs de vida.

Mais uma vez, gostaria de agradecer ao nosso tradutor
voluntário, José Fernandes Vidal, pois sem a sua pronta colaboração este texto
não estaria disponível. Que Deus o abençoe!

 

1.      Paulo, apóstolo não dos
homens nem pelos homens, mas por meio de Jesus Cristo, aos irmãos que estão em
Laodicéia:

2.      Graças para vós e paz de
Deus Pai e de Nosso Senhor Jesus Cristo.

3.      Agradeço a Cristo em todas
as minhas preces porque permaneceis n’Ele e perseverais em suas obras,
aguardando a promessa do dia do julgamento.

4.      Que não sejais enganados
pelas pregações vãs de alguns para que não vos afastem da verdade do Evangelho
que foi por mim proclamado.

5.      Permita Deus, agora, que
aqueles que foram enviados por mim para professarem a verdade do Evangelho lhes
possam ser úteis e realizem boas obras para a obtenção da vida eterna.

6.      No momento, minhas cadeias
se evidenciam – eu que sofro em Cristo – pelas quais sou feliz e me alegro.

7.      Isso me serve para a
salvação eterna que se efetua por vossas preces e pela ajuda do Espírito Santo,
seja na vida, seja na morte;

8.      pois que minha vida está em
Cristo e morrer é alegria.

9.      Isto quer Sua misericórdia
fazer em vós: que tenhais o mesmo amor e permaneçais unidos.

10. Portanto, amados, o que ouvistes quando de minha estadia
entre vós assim o conservai e agi no temor de Deus, e tereis em vós a vida para
sempre;

11. pois é Deus que opera em vós,

12. e fazei sem hesitação o que deveis fazer.

13. E no mais, amados, alegrai-vos em Cristo e tende cuidado
com aqueles que procuram lucros sórdidos.

14. Possam todos vossos pedidos chegarem a Deus e ficai
firmes no sentimento de Cristo.

15. E fazei o que é puro, verdadeiro, adequado, justo e
amável.

16. O que ouvistes e recebestes guardai no vosso coração e
tereis a paz convosco.

17. Saudai a todos os irmãos com o ósculo santo.

18. Os irmãos na fé vos saúdam.

19.
A
graça de Nosso Senhor Jesus Cristo esteja com vosso espírito.

20. Cuidai para que esta Epístola seja lida aos Colossenses
e que aquela, dos Colossenses, seja lida para vós.

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.