É proibido ajoelhar na hora da Consagração?

ajoelhar-seMuitas pessoas nos têm perguntado se na hora da Consagração, na santa Missa, é proibido ajoelhar, pois, segundo essas pessoas, alguns sacerdotes têm proibido os fiéis de se ajoelharem, dizendo que este momento não é um momento de Adoração. Alguns sacerdotes, segundo algumas informações, estão até retirando os suportes dos bancos, onde se ajoelha. Para clarear a questão fomos verificar o que diz o Missal Romano; e pude verificar que ele manda que nos ajoelhemos no momento da Consagração. Veja o que ele diz:

21 – “Ajoelhem-se durante a Consagração , a não ser que a falta de espaço ou o grande número de presentes ou outras causas razoáveis não o permitam.” (Ed. Paulus, 6ª Edição, pág. 36; n. 21)

Leia mais: Faz sentido ajoelhar-se – EB

Podemos ajoelhar diante de uma imagem?

Comungar de joelhos ou em pé?

Viver os quatro fins da Missa

Fica, portanto, claro, que os fiéis devem se ajoelhar na hora da Consagração, pois, normalmente não faltam espaços e condições nas nossas igrejas para isto.

Evidentemente que o momento da Consagração não é para uma adoração prolongada do Santíssimo Sacramento, para isto deve se fazer a Adoração ao Santíssimo; mas, quando o Sacerdote levanta a sagrada Hóstia e o Cálice, deve-se prestar-lhes uma breve adoração, conforme nos recomenda S. Pedro Julião Eymard, em suas preciosas obras sobre a sagrada Eucaristia.

Prof. Felipe Aquino

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.