Duas curas milagrosas na vida de minha esposa…

Prof. Felipe e ZilaConheça alguns momentos importantes da vida do Prof. Felipe Aquino e sua esposa durante seus 40 anos de vida matrimonial

Preciso contar aqui dois acontecimentos que eu considero milagres na vida de minha Zila. Um deles foi como ela venceu um medo traumático que tinha de chuva e trovoadas. Era algo inexplicável. Sentia verdadeiro pavor, pânico de trovoadas. Quando percebia o céu com algumas nuvens negras, já entrava em pânico. Ela me contou que quando criança sofreu um grande trauma em um sítio; teve de enfrentar uma terrível tempestade dentro de uma casa muito velha… Posso imaginar quão terrível foi!

foram_40_anosPara se ter uma ideia de seu medo, às vezes, eu a encontrava dentro de um guarda-roupa, trancada, gelada, suando frio e rezando o Terço. Isso foi desde que eu a conheci aos 18 anos. Lutei e rezei a vida toda para ela vencer esse medo, nada adiantava. Nem psicólogo, nem as orações…

Eu tinha medo de que nossos filhos herdassem esse trauma, então, o que eu fazia? Quando chovia forte, com raios e trovões, eu saía no quintal para brincar com as crianças na chuva, com a intenção de que não tivessem medo como a mãe. Graças a Deus nenhum dos cinco filhos herdou esse pavor.

Às vezes, quando havia viagem marcada e o tempo estava chuvoso ou apenas ameaçava chover, ela não viajava de jeito algum; nem de carro ou avião, devido a esse medo. Era uma verdadeira escravidão, no entanto, eu nunca cessei de rezar para que Deus a curasse.

Leia também: Como lidar com o vício do meu cônjuge?

É no sofrimento que se descobre o sentido do casamento

Um milagre pela intercessão de São José

O verdadeiro sentido do casamento

Por que o amor é para sempre?

Um dia a cura aconteceu, impressionante! Ela gostava demais do trabalho realizado com os dependentes químicos. Começou até a enfrentar o medo das trovoadas para ir à Casa de Emaús atendê-los, e dizia que rezava na Capela da Casa, e com a cabeça encostada no Sacrário pedia a Jesus que a curasse. Jesus a curou!

Aos poucos foi perdendo o medo, saía com chuva e tempestade, dirigindo. Não tive dúvidas que foi uma cura milagrosa. Ora, depois de trinta anos, ver um trauma desses, desaparecer rapidamente, é uma graça muito especial. Dali em diante ela viajava comigo para toda parte; fomos duas vezes para a Terra Santa, ao Japão, Portugal, várias vezes aos Estados Unidos. As viagens eram encontros de evangelização.

sereis_uma_so_carneNunca mais ela teve o menor medo de chuva. Glória a Deus! Bendito Aquele que tudo pode e que nos ama!

Outro fato que ocorreu e o tenho como um milagre, uma graça extraordinária, que Zila recebeu. Aconteceu uns sete anos antes de sua morte, por volta do ano de 2007. Zila abandonou o vício de fumar.

Ela fumava desde os quinze anos de idade, portanto, fumou cerca de quarenta anos. Antigamente se fumava muito; talvez tenha adquirido o vício pelo medo das tempestades.

No ano de 2007 ela lutava firmemente para deixar o vício do cigarro; porque na Casa de Recuperação não se podia fumar; e ela fumava bastante. Eu nunca a ofendi por causa disso, sempre suportei com amor o seu vício; pois eu sei como é difícil deixá-lo. Rezava sem cessar. E eis que o milagre aconteceu.

A graça aconteceu no dia da festa de São José Operário, era primeiro de maio. Ela lutava bravamente para deixar o cigarro, mas não conseguia. Eu disse a ela: – Vamos à Procissão de São José, que vai haver à tarde, e lá você vai entregar seu cigarro a ele. Ela aceitou. Fomos à procissão; em todo o trajeto eu rezei Terços pedindo a São José por ela.

Quando acabou, voltamos para casa e ela entregou a última carteira que fumou na sua vida, a São José. E nunca mais voltou a fumar. Viva São José! Em gratidão a ele, escrevi o livro O glorioso São José.

Na Catedral de Lorena há uma majestosa imagem de São José; é utilizada nas procissões em honra a ele. Recentemente essa bela imagem foi restaurada por meu filho Lucas, que adquiriu uma fábrica de imagens sagradas. Parece-me até um preito de gratidão; foi um pedido do nosso pároco, Pe. Rivelino Nogueira.

Presenciei por diversas vezes, e em situações difíceis de nossa vida, que minha esposa ameaçava fumar nessas ocasiões, porém, nunca mais fumou. Um dia, em lágrimas, diante de um problema que a abalou, ela disse-me chorando: – Não aguento mais, vou voltar a fumar!

Eu senti que de fato ela ia fumar, não havia outra saída. Eu apenas pedi a ela que não fizesse aquilo. Levantei-me e ajoelhei diante da imagem de São José, que temos em nossa sala de visitas, e implorei a São José, do fundo da alma, num clamor entre lágrimas, que não permitisse que ela retornasse ao vício; pois eu sabia que seria o caos… Chorando ela jogou fora o cigarro e não fumou. Bendito seja São José!

Espero ainda, em agradecimento a ele, republicar um belo livro chamado: São José não falha, de A.M. Weigl. Uma oração feita com clamor e lágrimas sempre será atendida.

Assista também: Foram 40 anos…

De minha parte, logo depois dessa graça, prometi a São José que escreveria um livro sobre Sua vida, o que já fiz há uns anos atrás. Além disso, rezo todo dia esta oração ao grande santo e Pai adotivo de Jesus:

o_glorioso_sao_joseGlorioso São José, digno de ser entre os santos com especialidade venerado, amado e invocado, pelo primor de vossas virtudes, eminência de vossa glória e poder de vossa intercessão, perante a Santíssima Trindade, perante Jesus, vosso filho adotivo, e perante Maria, vossa castíssima Esposa, minha Mãe terníssima, tomo-vos hoje por meu advogado junto de ambos, por meu protetor e pai, proponho firmemente nunca esquecer-me de Vós, honrar-vos todos os dias que Deus me conceder, e fazer quanto em mim estiver, para inspirar vossa devoção aos que estão a meu encargo. Dignai-vos vo-lo peço ó pai do meu coração, conceder-me vossa especial proteção e admitir-me entre vossos mais fervorosos servos. Em todas as minhas ações assisti-me, junto de Jesus e Maria favorecei-me, e na hora da morte não me falteis, por piedade. Amém.

Recomendo também a você que não desanime. Se precisa alcançar alguma graça para você ou para alguém de sua família, peça a intercessão dos santos. Eles intercedem por nós sem cessar!

Retirado do livro: “Foram 40 anos”. Prof. Felipe Aquino. Ed. Cléofas.

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.