Dom Orani Tempesta: é preciso promover a paz vencendo o mal com o bem

Diante da violência no Rio
RIO DE JANEIRO, 26 Nov. 10 / 01:16 pm (ACI).- Diante dos episódios de crescente violência vividos na cidade do Rio de Janeiro após confrontos armados entre criminosos e policiais e outros atentados que até o momento deixaram um saldo de 25 mortos,  o Arcebispo da capital carioca, Dom Orani João Tempesta lançou um apelo à paz. O prelado afirma que a Arquidiocese do Rio se une a todos os que passam pela tribulação e sofrem pelas atuais inseguranças e recorda que a paz é um bem a ser promovido com o bem, não com a violência. A Arquidiocese também organizará uma vigília pela paz neste sábado, 27. Abaixo reproduzimos a mensagem de Dom Orani na íntegra:

«Meus irmãos, minhas irmãs, somos testemunhas dos acontecimentos que abalam nossa cidade e região metropolitana e que são divulgados pelos meios de comunicação nestes últimos dias. Todos nós que queremos bem a nossa maravilhosa cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro e seus arredores, com o seu povo alegre e acolhedor, sentimo-nos machucados ao vê-la como palco de notícias que enchem os corações de todos de apreensão.

A Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro se une a todos os que passam pela tribulação e sofrem pelas atuais inseguranças e dificuldades. Abraçamos a todos que, com esperança, constroem e buscam um mundo mais justo, fraterno e solidário. Nossa unidade com os trabalhadores que lutam no dia a dia e necessitam de paz! Nossa unidade com os que procuram encontrar caminhos para tornar realidade a vida em paz nesta cidade.

Sabemos que é necessário buscar o desenvolvimento social, o equilíbrio cultural e fazer brotar valores dentro do coração humano. Sonhamos com um mundo novo e temos certeza de que, com a graça de Deus, poderemos ir construindo-o.

Por isso, é necessário, mais uma vez, falar de Paz!
É preciso, mais uma vez, fazer nascer nos corações de todos os homens e mulheres de nossa querida cidade o anseio mais profundo de todos os seres humanos: Paz.
É preciso que se ouça novamente na terra o grito, o forte clamor aos homens de boa vontade.
Agora que iremos iniciar, o Advento, como tempo de esperança, pois nos anuncia o próximo Natal de Jesus, vem-nos o forte clamor do senhor Deus pela voz do anjo que nos anuncia o nascimento do Príncipe da Paz.

É preciso que o sonho de Deus prevaleça nos corações humanos! É importante que retornemos a buscar inspiração nos valores da vida e da dignidade humanas.
Precisamos ser homens e mulheres de esperança que acolhem a mensagem que nos chega da gruta de Belém: Deus ama todos os homens e mulheres da Terra e dá-lhes a esperança de um tempo novo, um tempo de paz.   

Acolhido no mais íntimo do coração, esse Amor, que nos reconcilia com Deus e com o próximo, faz nascer a Esperança da Paz.

Precisamos deixar que ela germine e vença o ódio!
Precisamos oferecer esta esperança a cada homem e mulher de nossa cidade. Precisamos deixar que o Amor de Deus renove as relações entre os homens e mulheres e gere aquela sede de fraternidade que é capaz de afastar a tentação da violência e da guerra.  

Precisamos colocar acima de nossos próprios interesses o sonho de Deus, que é o sonho de cada homem e mulher desta terra: viver a Paz e a comunhão.

A paz, que é um bem a ser promovido com o bem! Que é um bem para as pessoas, as famílias, todos os povos da terra e toda a humanidade; mas um bem que deve ser conservado e cultivado mediante opções e obras de bem. Como nos diz o apóstolo São Paulo: « A ninguém pagueis o mal com o mal » (Rm 12,17), « Não te deixes vencer pelo mal, mas vence o mal pelo bem » (Rm 12,21).
Aqui está o modo de sair do círculo vicioso do mal, da violência.
Para promover a paz, vencendo o mal com o bem, é preciso dedicar particular atenção ao bem comum e suas vertentes sociais e políticas.

O bem comum diz-lhe diretamente respeito; tem a ver intimamente com todas as formas expressivas da sociabilidade humana: a família, os grupos, as associações, as cidades. Todos, de alguma forma, devem estar implicados no compromisso pelo bem comum, na busca constante do bem dos outros como se fosse o próprio.

Tal responsabilidade compete a todos nós, cidadãos desta cidade, mas de modo particular àqueles que têm autoridade política, em qualquer nível da sua atuação, por quem rezamos neste momento especial, pois é chamada a criar aquele conjunto de condições sociais que favorecem, nos homens e mulheres de todos os tempos, o desenvolvimento integral. Mas nunca nos esqueçamos da tarefa de cada um de nós individualmente.

Meus irmãos, minhas irmãs, convido todos a rezarem e a se empenharem na busca da Paz verdadeira. Que Deus ilumine a todos na busca da Paz para o nosso querido povo desta cidade maravilhosa, para que o seja ainda mais. Que o Senhor nos abençoe e nos guarde e faça reinar a paz em nossas fronteiras! Temos esperança e certeza de que tempos novos nascerão destes momentos e confiamos que o nosso povo, que é forte, saberá continuar testemunhando a sua fé».

No próximo sábado, dia 27 de novembro, a Igreja no Rio de Janeiro vai apresentar a Deus seu clamor de paz pela Cidade. O Arcebispo Metropolitano, Dom Orani João Tempesta, das 22h até meia-noite, estará presidindo um momento de oração diante de Jesus Eucarístico. A Rádio Catedral FM 106,7 transmitirá ao vivo esse tempo de intercessão, que reunirá todas as comunidades da Arquidiocese junto de seu Pastor para pedir a intervenção de Deus para que cesse a violência no Estado.

Mais informações:
http://www.arquidiocese.org.br/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=4876&sid=39     
 

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.