Desagravo à Sagrada Cruz na PUC de São Paulo

dom-odilo-pucO Cardeal Arcebispo de São Paulo, Dom Odilo Scherer, Grão-Chanceler da Universidade da PUC – SP, realizou no dia 22 de fevereiro, festa da Cátedra de São Pedro, na capela da Pontifícia Universidade, um importante Ato de Desagravo ao Papa e à Santa Cruz, vergonhosa e desrespeitosamente ofendidos num ato profano e blasfemo contra o Papa e contra a Cruz no pátio da PUC (pode ser visto o vídeo no link abaixo), realizado por alunos e professores laicistas.

Conforme relatou Everton Santos , que esteve presente no local, a Providência Divina realizou o primeiro e acertado ato de recuperação da PUC – SP.

Ele conta que Dom Odilo celebrou a santa Missa em ação de graças pelo pontificado de Bento XVI e, em seguida fez uma um “Ato de Dignificação da Cruz” no pátio do campus. O clima na PUC-São Paulo é tenso e marcado por conflitos porque a Universidade tornou-se reduto de professores ateus, relativistas e de pensamentos anticlericais, embora seja uma universidade católica. Por causa da nomeação da reitora da PUC, 0terceira da lista tríplice –  algo que está de acordo com o Estatuto da PUC – os revoltosos realizaram em frente à grande cruz a desrespeitosa e ofensiva manifestação “Decapitando o Papa, decapitação de um boneco representando o Papa (o vídeo circula pelo YouTube).

Nesse clima hostil Dom Odilo foi à PUC e realizou o Ato de Desagravo e um momento de ação de graças pelo Papa. O chamado “movimento PUC-SP” organizou pelas redes sociais um evento diante da PUC. Na hora da missa, manifestantes portando cartazes se manifestavam aos gritos. Minutos antes da celebração uma chuva pesada castigou os manifestantes. “Na homilia, o Cardeal Scherer apontou para a ligação estreita entre uma Pontifícia Universidade e o Sucessor de Pedro. “Ele, o Sumo Pontífice, é o catedrático na Igreja. […] Numa Universidade Católica, estamos ligado à Cátedra de São Pedro”. Ressaltou a importância do anúncio do Evangelho ao mundo, condenando visões que começam desprezando Deus e culminam no desprezo pela pessoa humana, sua integralidade e liberdade”.

Antes da benção final, tendo em vista o clima tenso criado pelos manifestantes, Dom Odilo pediu que se mantivesse  a calma. E assim, os fiéis se dirigiram ao Pátio da Cruz, cantando “Vitória, Tu reinarás… Ó Cruz, Tu nos salvarás”. Por vezes, o canto foi interrompido pelos gritos de “Viva o Papa”.

No Pátio estavam os manifestantes ao redor da Cruz, com cartazes e esparadrapos. Mas diante dos protestos e gritos, “o Cardeal, vestindo o vermelho dos mártires, mostrou a firmeza de uma Fé edificada em Cristo Jesus. Vulnerável diante de uma multidão, Dom Odilo Pedro Cardeal Scherer lembrou a condenação de Jesus, um inocente condenado pela maioria, condenado por seu próprio povo; clamou pela liberdade religiosa e convidou-nos a renovar a fé, recitando o Credo Niceno-Constantinopolitano”, conta Everth Oliveira. Como ele disse, foi “Um ato heroico! Um ato de Fé! Um grande número de jovens, velhos e senhoras cantando, rezando, testemunhando a Fé Apostólica”.

Este Desagravo ao Papa e a Santa Cruz, realizados pelo Cardeal Scherer, “lava a nossa alma” e faz subir ao céu o nosso pedido de perdão por tantos “que não sabem o que fazem”.

Fonte: http://beinbetter.wordpress.com/2013/02/24/a-providencia-divina-realizou-o-primeiro-e-acertado-passo-para-uma-nova-puc-sao-paulo/

https://www.youtube.com/watch?v=rhxZupJ08Z8

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.