Denunciam política de extermínio eugênico de bebês na Espanha

MADRI, 17
Dez. 10 / 04:49 pm (ACI).- A plataforma Direito a Viver (DAV) da região
espanhola da Andaluzia, denunciou que o aumento dos abortos eugênicos revela
que está se desenvolvendo no país uma política de extermínio das pessoas que
poderiam nascer com alguma deficiência física ou mental.

DAV se referiu ao relatório que o Ministério de Sanidade emitiu no último 14 de
dezembro sobre os 111 mil abortos praticados no ano 2009. O relatório sustenta
que 2,98 por cento destas práticas se realizaram por “risco fetal”.
Em 2008 a
porcentagem foi de 2,86 e em 2007 foi 2,91 por cento.

“A taxa de má formação que se apresentam na espécie humana de forma
natural oscila precisamente entre esse 2-3%, o qual indica que está se
desenvolvendo uma política de extermínio, mediante o aborto, de todas as
pessoas que deveriam nascer com alguma deficiência que poderia ser qualificada
como genocídio”, assinalou Direito a Viver (DAV) em um comunicado
difundido esta quarta-feira.

O comunicado indicou que “este aumento progressivo é devido à
implementação dos programas de seleção ou detecção pré-natal de
utilidade abortista que estão se consolidando em todo o país”.

“Estas políticas de seleção pré-natal e de submissão dos seres humanos a
umas particulares condições de existência nas quais são objeto de técnicas que
põem em risco a sua vida
seriam contrárias à Declaração dos Direitos Fundamentais da União Européia
entre outras normas e leis”, advertiu.

Por outro lado, DAV Andaluzia assinalou que esta região encabeça a lista de
abortos eugênicos na Espanha, superando “as comunidades mais povoadas,
catalã e madrilenha, com 613 casos. A taxa de abortos eugênico na Catalunha e
Madrid é de 2,38% e de 2,01% respectivamente ante 2,98 na Andaluzia”.

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.