Cura milagrosa de mexicana atribuída ao Beato João Paulo II será estudada

ROMA, 25 Out. 11 (ACI) – A Rádio Vaticano informou que a Arquidiocese de Yucatán (México) estudará o caso de uma mulher mexicana que padecia de um grave tumor na garganta e que assegura ter sido curada pela intercessão do Beato João Paulo II.

“O Padre Jorge Oscar Herrera Vargas, porta-voz da Arquidiocese de Yucatán, quem informou que o suposto milagre da Sra. Sara Guadalupe Fontes será estudado por um tribunal eclesiástico do Estado que se encarregará de reunir os documentos que serão enviados ao representante do Vaticano e postulador da causa de canonização do beato Papa, Dom Slawomir Oder, para que determine se formará parte da proposta”, informou Rádio Vaticano em seu sítio Web.

Do mesmo modo, a nota explica que “a Sra. Sara Fontes se curou em uma semana de um tumor que obstruía 80% de sua garganta e que lhe impedia de comer e respirar bem, por isso requeria uma cirurgia urgente; mas pela suposta intercessão do beato João Paulo II, cujas relíquias foram levadas ao México há poucos dias, esta devota do Papa se curou repentinamente”.

O caso mexicano

Conforme informa Sipse.com, “a história de Sara começou no dia 20 de agosto, quando através de um exame médico no qual foi detectado o pólipo. Depois das moléstias e doenças, o especialista lhe recomendou que era necessário uma intervenção para extrair o tumor; foi então quando decidiram ir ao seguro social e programaram a cirurgia para o dia 28 de setembro, em status de urgente”.

“Três dias antes, a câmara endoscópica do nosocômio se queimou e o dia que lhe correspondia entrar em sala de cirurgia, informaram-lhe que esta havia sido cancelada e postergada para o dia 30 de setembro”, acrescenta.

A família de Sara procurou submetê-la à cirurgia em uma clínica particular. Praticaram-lhe uma “endoscopia para verificar se devia ser entubada (traqueotomia). Nesse processo, o médico surpreso lhes deu a notícia que mudou a sua vida”.

“Tenho duas notícias uma boa e uma má, disse-me (o médico), a má é que eu não vou operá-la e a boa é que você se salvou, a senhora não tem nada, então me pus a chorar, logo nos mostrou o vídeo; eu nem podia vê-lo, meu marido o viu e já não havia nada, o pólipo não estava lá”, relatou Sara.

Sara assegura que desde antes que as relíquias chegassem “começou a orar intensamente e colocava uma imagem do Papa em seu peito e sua garganta, para pedir que intercedesse por ela”.

“Dois dias antes da visita do Papa peregrino sua garganta se livrou do tumor. Para dar graças visitou as relíquias na Igreja Catedral e nos próximos dias lhe farão novos estudos para dar seguimento a seu caso”, acrescenta Sipse.com.

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.