Cristã condenada à morte no Paquistão jejua e reza pela paz

 ROMA, 25 Mar. 11 (ACI) .- Asia Bibi, a mãe de família cristã condenada à morte pela polêmica lei da blasfêmia, disse que neste tempo de Quaresma reza e jejua pela paz, e oferece seu sofrimento para aproximar-se um pouco mais a Deus.

Em declarações à agência vaticana Fides, através da Masihi Foundation que se ocupa de assisti-la jurídica e materialmente, Asia Bibi assinalou que “nesta Quaresma quero orar e jejuar pela paz e pela justiça. Quero oferecer meu sofrimento a Deus para estar mais perto Dele. Desejo dar as graças a todos os que estão orando por mim, em todo mundo; sinto seu apoio”.

“Quero dizer a todos que eu também rogo por eles e os encomendo ao Senhor, que é Deus da Providência. Peço ao Papa e a todos os cristãos que sigam rezando por mim”.

Por sua parte, Ashiq Masih, o marido de Asia Bibi, e seus filhos manifestaram à Fides que “estão jejuando em comunhão com ela”.

Haroon Barkat Masih, Diretor da “Masihi Foundation”, comentou que “Asia é uma pessoa frágil e vulnerável. Estamos preocupados com suas condições de saúde e pediremos às autoridades da prisão que permitam que uma equipe médica a visite. Eu não gostaria que este jejum prolongado seja prejudicial para sua saúde e a debilite muito”.

“Ela está em uma cela de isolamento há mais de dois meses e também necessita tomar ar, ver o sol. As autoridades dizem que não o permitem para proteger sua segurança. Mas agora chegou o momento de proteger também sua saúde, não queremos que se derrube”.

A preocupação pela saúde de Asia Bibi cresceu depois do caso de Qamar David, o católico que foi encontrado morto na prisão de Karachi, em circunstâncias suspeitas o que levou a Igreja a pedir às autoridades uma investigação exaustiva.

Em junho de 2009, Asia trabalhava como operária em Sheikhupura, perto de Lahore, Paquistão. Em uma ocasião pediram- lhe que procurasse água potável para suas companheiras. Algumas das trabalhadoras -todas muçulmanas- negaram-se a beber a água por considerá-la “impura” pelo fato de ter sido dada por uma cristã.

Um dia depois, Asia foi atacada por um grupo e levada a uma delegacia de polícia “por sua segurança”, onde foi acusada de blasfêmia contra Maomé. Desde sua detenção denunciou que foi perseguida por causa de sua fé e negou ter proferido insulto algum contra o Islã.

 

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.