Crisma – Ser renovado o Espírito Santo

espirito-santo-imagemSomente pela ação do Espírito Santo em nós é que podemos conquistar a santidade. “O Espírito de Jesus habita em nós para fazer-nos imagens de Jesus” (Rom 8,29). “Não sabeis que sois o templo de Deus, e que o Espírito de Deus habita em vós?… Porque o templo de Deus, que sois vós é santo” (1 Cor 3,16). “Ou não sabeis que o vosso corpo é templo do Espírito Santo, que habita em vós, o qual vos foi dado por Deus? (1 Cor 6,19).

Desde o Batismo o Espírito habita em gera em nós os dons de santificação: Sabedoria, Ciência, Entendimento, Conselho, Fortaleza, Piedade e Temor de Deus. Sabedoria o Espírito nos capacita a conhecer a Deus na intimidade e também nos leva a conhecer e querer viver conforme a Sua vontade.

Entendimento, ou Inteligência – nos leva a ver as pessoas e o mundo com os olhos de Deus. Somos levados a penetrar os mistérios de Deus e o seu conhecimento. Ainda menino no Mosteiro de Monte Cassino, São Tomás de Aquino já surpreendia os monges com essa pergunta: “Quem é Deus”?

Ciência – nos leva a compreender e aceitar os planos de Deus revelados na Sagrada Escritura. Por esse dom muitos santos, embora quase analfabetos, tinham a ciência infusa das coisas de Deus.

Conselho – nos faz sábios diante da vida e nos impulsiona a procurar a Deus e a levar os outros a Deus, conhecendo e seguindo a sua vontade.

Fortaleza – nos prepara para lutar contra as tentações e o pecado. Nos faz corajosos na defesa da fé, da “sã doutrina” (1 Tm 1,10) da Igreja, e nos ajuda a vencer as zombarias e o respeito humano. Nos dá força e  paciência para carregar a cruz de cada dia.

Piedade – produz em nós o amor a Deus , afastando-nos de toda forma de idolatria (prazeres, amor ao dinheiro, status, fama, vanglória, poder, superstições, ocultismo,  etc). Nos faz viver como verdadeiros filhos de Deus, que ama o Pai com toda a sua vida. Nos leva e capacita à oração permanente e humilde que tudo alcança. Faz-nos curvar a cabeça e o coração diante das coisas sagradas. Move-nos a adorar a Deus e venerar os seus santos e anjos, e de modo especial Nossa Senhora, Mãe de Deus.

Temor de Deus – é o receio de ofender a Deus por ser Ele tão  bom e Santo. Não é medo de ofendê-lo e ser castigado, e sim receio de decepcioná-lo com o nosso pecado.

Nada podemos sem o Espírito Santo: “Eu vos mandarei o Prometido de meu Pai, entretanto, permanecei na cidade [Jerusalém] até que sejais revestidos da força do alto” (Lc 24,29).

Deus anseia dar a cada um de nós o Seu Espírito, “sem medidas” (Jo 3,34): “Se vós que sois maus sabeis dar coisas boas aos vossos filhos, quanto mais o vosso Pai celeste dará o Espírito Santo aos que lhe pedirem” (Lc 11,13).

Pedir a Deus Pai, por Jesus, pela intercessão poderosa de Maria, que nos mande o Espírito Santo: “Vinde Espírito Santo, vinde pela intercessão poderosa do Imaculado Coração de Maria, Vossa amadíssima esposa. “

“Vinde Espírito Santo, enchei os corações do vossos fiéis e acendei neles o fogo do Vosso amor. Enviai Senhor o Vosso Santo Espírito e tudo será criado e renovareis a face da terra…”

É pela força do Espírito Santo que se vence as paixões: “Se viverdes segundo a carne morrereis; mas se pelo Espírito, mortificardes as obras da carne, vivereis, pois todos os que são movidos pelo Espírito de Deus, estes são filhos de Deus” (Rom 8,13).

“Andai segundo o Espírito e não satisfareis aos apetites da carne”. (Gal 5,17).

As obras da carne: “adultério, impureza, desonestidade, idolatria, magia, inimizades, contendas, ciúmes, iras, rixas, discórdias, partidos, invejas, embriaguez, orgias, e outras coisas” (Gal 5,20-21), só podem ser vencidas se nos deixarmos conduzir pelo Espírito, o qual produzirá, então, em nós os seus frutos: “caridade, alegria, paz, bondade, paciência, benignidade, fidelidade, mansidão, temperança”  (Gal 5,22).

Leia também: A Crisma na história da Igreja

Os efeitos da Confirmação – Crisma

O Espírito Santo nos inspira na defesa da nossa fé

A Igreja permite casamentos sem o sacramento da crisma?

É o Espírito Santo que dá vida a todas as coisas na Igreja; Ele é a sua alma.

Patriarca de Constantinopla, Atenágoras I, falecido em 1972:

“Sem o Espírito Santo:

Deus fica distante da gente;

Cristo, perdido na História;

O Evangelho é letra morta;

A Igreja, apenas agremiação religiosa;

A autoridade, poder que se evita;

A pregação, propaganda da Igreja;

A oração, tarefa a cumprir;

A liturgia, ritual do passado; e

A moral, repressão.

Com o Espírito Santo:

Deus entra na vida do mundo, onde inicia o seu Reino;

Cristo, o Filho de Deus, se faz um de nós;

O Evangelho é o novo estilo de vida;

Escute também: O Sacramento da Crisma

A Igreja, gente unida como as três Pessoas da Santíssima Trindade;

A autoridade, apoio e serviço;

A pregação, anúncio da novidade do Reino;

A oração, experiência de contato com Deus;

A liturgia, memorial que antecipa o futuro; e

A moral, ação que liberta.”

E como ser “cheio” do Espírito Santo?

1 – purificar-se.

Deus não ocupa, nem usa, vasos sujos. Faça uma Confissão bem feita!

2 –  perdoar a todos.

“Se perdoardes aos homens os seus delitos também o vosso Pai celeste vos perdoará; mas, se não perdoardes aos homens, o vosso Pai também não perdoará os vossos delitos” (Mt 6,14).

Pai-Nosso -“perdoai as nossas ofensas assim como perdoamos aqueles que nos ofenderam”. Pedro lhe perguntou: “quantas vezes devo perdoar o meu irmão, sete vezes?”, Ele respondeu: não apenas sete vezes, mas setenta vezes sete.

3 – querer fazer a vontade de Deus

4 – pedir o Espírito Santo com fé.

“A Promessa é, de fato, para nós, assim como para os vossos filhos e para todos aqueles que estão longe, todos quantos foram chamados por Deus nosso Senhor” (At 2,38-39). Somos testemunhas das grandes maravilhas que o Espírito Santo tem realizado hoje, como no tempo dos Apóstolos. É incrível notar a mudança que houve na vida dos Apóstolos após o Pentecostes.ossetesacramentos

“Sereis batizados no Espírito Santo” (At 1,4-5), disse Jesus; e isto acontece hoje em toda a face da terra. Não se trata de um novo Sacramento, mas da “renovação” do mesmo Espírito que já recebemos no batismo e nos demais sacramentos.

“Quem crer em mim, como diz a Escritura: do seu interior manarão rios de água viva ( Zac 14,8; Is 58,11). Dizia ele isto, referindo-se ao Espírito que haviam de receber os que cressem nele” (Jo 7,37-39).

D. João Evangelista Martins Terra, Bispo auxiliar de Brasília, no seu livro “Carismas em São Paulo” (Ed.Loyola-1995), afirma: “A Renovação Carismática é a grande esperança de  salvação da sociedade neste final de milênio”.

Pe. Zézinho,  num artigo publicado na revista “O Mensageiro de Santo Antonio”, setembro de 1995, pag.30, diz, sobre a Renovação Carismática: “Já fui crítico até severo da Renovação Carismática Católica (RCC), até onde alcançava a minha palavra. Não sou mais. Vi o suficiente para saber o que é joio e o que é trigo. A  RCC é um imenso campo de trigo, de boa qualidade, com algumas ilhas de joio no meio…”

“O que me faz ajudar a admirar a RCC, quando seus membros me chamam mesmo não fazendo parte, são três aspectos de sua pedagogia: oração, gregarismo e sentido de missão…”

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.