Crianças adotadas por casais homossexuais ficam prejudicadas pelo resto da vida, adverte cientista

NinoSufre_AutorZaqi_CC-BY-SA-2.0_1O Site ACI/EWTN Noticias informou nesta segunda-feira (16/06/14) que o Dr. Fernando Pliego, cientista social da Universidade Nacional Autônoma do México (UNAM), assegurou que estudos realizados em 13 países apontam a que as crianças que vivem em lares de casais homossexuais enfrentam riscos muito maiores que aqueles criados em famílias conformadas por um pai e uma mãe.

Em declarações recolhidas pelo Sistema Informativo da Arquidiocese do México (SIAME), o Dr. Pliego assinalou que “o que mostram os estudos realizados em 13 países, é que aumentam os riscos para as crianças que vivem apenas com a mãe ou o pai, mas disparam drasticamente quando vivem em lares com casais do mesmo sexo”.

O cientista da UNAM indicou que “é preciso ter claro que aquilo que mostram estes  estudos é qual o tipo de família é o que brinda maior bem-estar às crianças de maneira sistemática, e que assinalam que as crianças precisam viver com seu pai e sua mãe”.

“E se as crianças não vivem nessa situação, aumenta o risco de que se originem os problemas que mais preocupam a sociedade: delinquência juvenil, consumo de drogas fortes, ingesta de álcool, violência e deserção escolar; isso é notório”, advertiu.

O Dr. Fernando Pliego assinalou que dentro de poucos meses publicará um estudo “onde analisamos a deserção escolar (de adotados por casais gay), que dispara em 260% frente ao de crianças que vivem com seu pai e mãe e que estão casados”.

“Não há evidencia sociodemográfica que nem analogias ou similitudes que demonstrem que o amor é o único que as crianças necessitam; pelo contrário, o que mostram as investigações é que as crianças necessitam o carinho de um pai e de uma mãe, e é no diálogo dessa relação de carinho onde a criança constrói de uma maneira mais segura sua conduta social, e seu eu interior emocional porque isto é assim por natureza”.

O Dr. Pliego destacou o papel fundamental da Igreja no trabalho de fortalecer a família com um padre e uma mãe, pois “há paróquias e movimentos com muito prestigio na Igreja Católica, e que fazem contribuições substanciais, como: Família Cristã, Cursilhos de Cristandade, Encontros de Casais, Família Educadora na fé, e há paróquias que levam muito bem sua pastoral familiar, ainda que falte muito a fazer”.

Imagem referencial. Foto: Zaqi (DC-BY-SEJA-2.0)

Fonte:http://www.acidigital.com/noticias/criancas-adotadas-por-casais-homossexuais-sao-prejudicadas-pelo-resto-da-vida-adverte-cientista-79143/

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.