Conselho Pontifício para a Família: Homossexualidade e Homofobia

Tony Anatrella
 
Psicanalista e especialista em psicologia clínica e social. Professor no Centro Sèvres de Paris e na Université du Notariat. Consultor do Pontifício Conselho para a Família e do Pontifício Conselho para a Saúde. Numerosas publicações.

[Resumo]

A homossexualidade corresponde a uma tendência sexual que se inicia durante o desenvolvimento afetivo da pessoa e se estrutura sobre a base de um conflito psíquico não resolvido. A homossexualidade, segundo alguns autores, é um fenômeno relacionado a 3 ou 4 por cento da população. A reivindicação homossexual, porém, ampliou-se a partir dos anos sessenta, através de movimentos e organizações que procuraram banalizar essa orientação e dar-lhe um status social. Estes negaram a existência de um problema psíquico de fundo que torna a homossexualidade contrária ao vínculo social, baseado na identidade masculina ou feminina. Hoje, com o pretexto do “direito à diferença “, grupos de pressão, geralmente muito fortes, reivindicam o reconhecimento legal das uniões entre pessoas do mesmo sexo e o direito de adotar crianças. O argumento mais utilizado neste lobbying é o da “homofobia “, um termo criado pelas associações homossexuais para estigmatizar todos aqueles que se questionam e que não aceitam a banalização e a “normalização” da homossexualidade. Foi desenvolvido, dessa forma, um sistema para conferir à sociedade – e aos heterossexuais na sociedade – um sentimento de culpa diante  da homossexualidade. Qualquer crítica, qualquer reflexão sobre a homossexualidade torna-se quase uma blasfêmia, assimilada a um delito: o “delito de homofobia”. Ao se privilegiar as reivindicações da homossexualidade de tornar-se sujeito de direito, danificam-se os frágeis equilíbrios estabelecidos pela razão no decorrer dos séculos e abrem-se as portas para um mundo incoerente.

(Direitos sexuais e reprodutivos; Educação sexual; Identidade e diferença sexual; Igualdade de direitos entre homens e mulheres; “Matrimônio” de homossexuais; Uniões de fato).

___________________________
Leia o texto integral, entre outros, em Lexicon: termos ambíguos e discutidos sobre família, vida e questões éticas,  Pontifício Conselho para a Família, Edições CNBB.

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.