Conselho Pontifício para a Família: Família, Natureza e Pessoa

Jean-Marie Meyer

Professor de filosofia no Lycée Stanislas, de ética na Faculdade de Filosofia Comparada de Paris e na Universidade La Sorbonne de Paris, pela qual é laureado e maîtrise em filosofia. Membro do Pontifício Conselho para a Família.  Várias publicações sobre filosofia.

[Resumo]

Em alguns ambientes está na moda a etologia. Entende-se que, para compreender o comportamento dos homens, deveria ser estudado o dos animais. Tal estudo permitiria remetê-lo à corrente evolutiva e evidenciar o caráter materialista da espécie. O homem não ocuparia um papel particular na natureza, não emergiria dela, mas seria um momento efêmero da história do mundo, destinado a desaparecer definitivamente por causa da morte. Entre o homem, o macaco e outros seres vivos não existiria nenhuma diferença de valor. No homem residiriam instintos que deter- minariam seu comportamento. Ele seria destinado à busca do máximo prazer individual, sem considerar nenhuma responsabilidade em relação aos outros. Essa versão contemporânea do materialismo darwiniano é assombrosa. Conduz a uma contestação radical da família, da natureza, da pessoa – todos estes termos recebem significado diverso de acordo com as necessidades do discurso. O homem, a família, a sexualidade, a pessoa etc seriam noções superadas e não restaria senão resignar-se a isso. Infelizmente, para os seguidores deste neodarwinismo, trata-se de realidades já decididas. Apesar das agressões que tem sofrido, a família é um valor que conta com um futuro. A sexualidade humana não é de modo algum redutível aos processos fisiológicos estudados pelos zoologistas. A pessoa é mais que um indivíduo, a comunidade humana é mais que uma “sociedade” animal. Filósofos, sociólogos, médicos, economistas – para citar só alguns – convergem a conclusões semelhantes: a família é o lugar primordial da solidariedade, da proximidade, da proteção, da própria sobrevivência. É o futuro da pessoa, da sociedade, da Igreja.

(Família ampliada; Família e filosofia; Família e personalismo; Família monoparental; Família reconstruída; Família tradicional; Maternidade e feminismo; Novos modelos de família).

____________________________
Leia o texto integral, entre outros, em Lexicon: termos ambíguos e discutidos sobre família, vida e questões éticas,  Pontifício Conselho para a Família, Edições CNBB.

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.