Conselho Pontifício para a Família: Família Ampliada

Giorgio Campanini

Foi docente de história das doutrina políticas na Universidade de Parma e de cursos de ética social, doutrina social da Igreja e teologia do laicato na Faculdade de Lugano (Suíça) e na Universidade Lateranense de Roma. Vários livros e artigos.
                                    
[Resumo]
 
O conceito “de família ampliada” refere-se tradicionalmente ao modo de viver juntos, de forma comunitária. É adotado por grupos familiares, geralmente ligados por vínculos de sangue e pela mesma estrutura de vida. Este modo de unir-se para dividir responsabilidades e recursos, conservando porém uma certa autonomia (à diferença do modelo ‘patriarcal J, sempre existiu, no decorrer da história, entre os grupos humanos. Está presente sobretudo no mundo agrícola, onde oferece vantagens evidentes para a autodefesa, a organização do trabalho e a partilha de tarefas e incumbências. Tende, por sua vez, a desaparecer com o progresso da urbanização e da industrialização. Hoje, a família ampliada não existe mais nos países desenvolvidos senão como exceção. Persiste ainda nos países com economia embrionária, sobretudo de tipo agrícola. Nas últimas décadas, todavia, um novo modelo de família ampliada desenvolveu-se nos países ricos. Um modelo laico foi proposto no contexto dos movimentos contestadores dos anos setenta, mas não durou por muito tempo. No mesmo âmbito da contestação dos anos setenta, surgiu na Califórnia um modelo de inspiração religiosa, que tomou forma nas assim chamadas “novas comunidades “cristãs, inspiradas no padrão evangélico dos Atos dos Apóstolos. Esta última proposta parece corresponder a uma necessidade real da sociedade de hoje, marcada pelo mal estar da “anomia “, da despersonalização e de radical individualismo.

(Família monoparental; Família, natureza e pessoa; Família reconstruída; Família tradicional; Novos modelos de família).

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.