Congresso da teologia da libertação e Concílio Vaticano II

Teólogos da teologia da libertação participarão de um Congresso latino-americano, em São Leopoldo (RS),  tendo em vista a comemoração dos 50 anos do início do Sagrado Concílio Vaticano II.

Certamente este Congresso tem a intenção de se apropriar do “espírito” do grande Concílio tentando equipará-lo com a teologia da liberação.  Chama-se “Congresso Continental de Teologia: Aos 50 anos do Vaticano II e 40 anos da Teologia Latino-americana e Caribenha”, de  7 a 11 de outubro de 2012 na universidade “católica” jesuíta Unisinos, com o apoio da Pontifícia Universidade Javeriana da Colômbia (que há poucos dias apoiou a adoção de crianças por casais homossexuais), o grupo de pressão Amerindia e a agência informativa Adital, que tem entre seus colunistas o frei Frei Betto, que promove a despenalização do aborto, e  Leonardo Boff que tanto ataca o Papa.

Estará presente o teólogo espanhol Jon Sobrino, sacerdote jesuíta apesar de que suas ideias “não estejam conformes com a doutrina da Igreja”, como disse a Congregação para a Doutrina da Fé no ano 2007 através de uma notificação oficial. Estará também o teólogo espanhol Andrés Torre Queiruga, cujas obras foram recentemente consideradas “incompatíveis com a doutrina da Igreja” pela Conferência Episcopal Espanhola.

O Bispo de Jales (SP), Dom Luiz Demétrio Valentini comparecerá ao evento da Unisinos. Estará também a teóloga María del Pilar Aquino, que qualificou o pontificado do Beato Papa João Paulo II como autoritário, centralista, conservador e imperialista. O jesuíta espanhol e radicado na Bolívia, Víctor Codina, que considerou a Igreja Católica como uma velha míope, surda e com Alzheimer, dará a conferência “As Igrejas no Continente 50 anos depois do Vaticano II: questões pendentes”.

Raúl Fornet Betancourt, filósofo que sustenta que para a realização da “opção pelos pobres” é necessária uma opção “por outro mundo, e por outra Igreja e por outro cristianismo”, participará do Congresso com a exposição “Novos sujeitos e interculturalidade”.

Uma conferência será feita pelo sacerdote Gustavo Gutiérrez, teólogo peruano considerado o pai da teologia marxista da liberação, no dia 9 de outubro.

O Congresso, apesar de católico, não prevê a celebração de Missa em nenhum dos seus cinco dias, neles apenas serão realizados “momentos de espiritualidade” com a entronização da Bíblia, o ecumênico e o indígena. Pelos frutos se conhece a árvore. João Paulo I I disse que a Eucaristia é a fonte e o ápice da vida eclesial.

Começa assim uma disputa para fazer do Concílio Vaticano II um meio de aprovação da condenada teologia da libertação.  Mas o Papa Bento XVI, como já começou a fazer pela Carta “Porta Fidei”, certamente não permitirá que o santo Concílio seja manipulado por quem não está em comunhão com a Igreja.  Basta recordar o que o Papa Bento XVI disse aos bispos do Rio Grande do Sul em dezembro de 2009.

“Neste sentido, amados Irmãos, vale a pena lembrar que em agosto passado, completou 25 anos a Instrução Libertatis nuntius da Congregação da Doutrina da Fé, sobre alguns aspectos da teologia da libertação, nela sublinhando o perigo que comportava a assunção acrítica, feita por alguns teólogos de teses e metodologias provenientes do marxismo. As suas sequelas mais ou menos visíveis feitas de rebelião, divisão, dissenso, ofensa, anarquia fazem-se sentir ainda, criando nas vossas comunidades diocesanas grande sofrimento e grave perda de forças vivas”.

Prof. Felipe Aquino

A programação do evento pode ser vista em: http://www.unisinos.br/eventos/congresso-de-teologia/programacao/programa#

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.