Condenam médico por não colaborar com aborto

O site ACI(10/07/2018) noticiou que um médico foi condenado em Gênova (Itália) a nove meses de prisão por se recusar a colaborar com um aborto farmacológico, apesar de ser um objetor de consciência.

Em 19 de abril de 2014, o ginecologista Salvatore Felis se recusou a realizar uma ultrassonografia no Hospital San Martino, em Gênova, para verificar se a pílula abortiva havia tido efeito em uma jovem.

Em um processo disciplinar, o hospital assinalou que não havia nada que manifestar em relação a isso e atribuiu o que aconteceu aos problemas organizacionais e não tanto à objeção de consciência do médico.

Entretanto, a mulher que praticou o aborto denunciou o médico à polícia, o que o levou a ser condenado em primeiro grau pelo Tribunal de Gênova.

De acordo com os juízes, não vale nem a absolvição oferecida pelo centro de saúde nem as convicções éticas de Felis, o qual assinalou ao jornal italiano Avvenire: “A minha decisão de não praticar abortos são consequência de considerações morais, médicas e biológicas”.

“Não é possível – acrescentou o médico – interromper um projeto de vida sem pensar na criança”. “Nunca participei de abortos (…) o meu trabalho é fazer com que as crianças nasçam, e não o contrário”, assinalou em declarações divulgadas em 5 de julho.

Em sua defesa, Felis contestou a acusação de que o ultrassom não afetaria “diretamente” no aborto, prática à qual sempre se negou a colaborar de qualquer forma, expressando razões morais que foram ignoradas pela corte.

“A objeção de consciência em relação ao aborto – assinalou em 2015 o presidente do Movimento pela Vida na Itália, Gian Luigi Gigli, que assegurou a assistência jurídica a Felis –, se refere claramente a todos os procedimentos relacionados à interrupção da gravidez (aborto), exceto no caso de necessidade e de urgência para proteger a saúde da mulher, não para verificar como está o procedimento, neste caso de um aborto químico”.

 

Fonte: https://www.acidigital.com/noticias/condenam-medico-por-nao-colaborar-com-aborto-56272

Siga @acidigital no Facebook: https://www.facebook.com/acidigital

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.