Como obter indulgência plenária pelo Dia Mundial do Doente?

O site ACIDIGITAL informou nesta terça-feira (29 de janeiro de 2013), que em virtude do 21° Dia Mundial do Doente, o Papa Bento XVI concederá indulgência plenária aos fiéis, de modo que se celebrará de modo solene no Santuário Mariano de Altotting, na Alemanha, no período de 7 a 11 de fevereiro.

Segundo o decreto assinado por Dom Manuel Monteiro do Castro e pelo Bispo Krzysztof Nykiel, Penitenciário Mor e Regente da Penitenciária Apostólica, uma das condições para lucrar indulgência, será que as pessoas deverão seguir o exemplo do Bom Samaritano, “com espírito de fé e com alma misericordiosa, coloquem a si mesmo a serviço dos irmãos sofredores e, se por sua vez doentes, suportem as dores e dificuldades da vida, elevando com humilde confiança sua alma a Deus e oferecendo aberto testemunho de fé por meio da via do Evangelho do sofrimento”. Este decreto também apresenta outras condições para que se possa obter a indulgência plenária.

Sendo assim, a indulgência poderá ser recebida somente uma vez ao dia, entre os dias 7 e 11 de fevereiro, podendo ser obtida se desejar, para uma pessoa já falecida, seguindo as condições regulares: confissão sacramental, comunhão eucarística e oração pelas intenções do Papa.

Além das condições regulares, o decreto também estabelece algumas condições específicas:

“- A Indulgência plenária, que os fiéis, com a alma verdadeiramente arrependida e contrita, poderão obter uma vez ao dia em condições habituais (Confissão sacramental, Comunhão eucarística e oração segundo as intenções do Santo Padre) e também aplicar em sufrágio das almas dos fiéis defuntos, sempre que, de 7 a 11 de fevereiro próximo, no Santuário Mariano de Altötting ou em qualquer outro lugar estabelecido pela Autoridade eclesiástica, participarem devotamente de uma cerimônia celebrada para implorar a Deus os propósitos do Dia Mundial do Enfermo  e recitarem o Pai Nosso, o Credo e uma invocação piedosa à Beata Virgem Maria.

– Os fiéis que em hospitais públicos ou em qualquer casa privada assistem caritativamente, como o Bom Samaritano, os adoentados e, por motivo do seu serviço não possam participar das funções supracitadas, obterão o mesmo dom da Indulgência plenária, se neste dias prestarem generosamente ao menos por algumas horas a sua assistência caritativa como se o fizessem ao próprio Cristo Senhor (cf. Mt 25, 40) e recitarem o Pai Nosso, o Credo e uma invocação piedosa à Beata Virgem Maria, tendo a alma livre de todo pecado e o propósito de cumprir, o mais breve possível, as condições requeridas para a obtenção da Indulgência plenária.

– Os fiéis, enfim, que por doença, por idade avançada ou por outra razão similar, estiverem impedidos de tomar parte da cerimônia supra indicada, obterão a Indulgência plenária, desde que, tendo a alma livre de qualquer pecado e propondo-se a cumprir o mais breve possível as condições habituais, participem espiritualmente das sagradas funções nos dias determinados, particularmente entre as Celebrações litúrgicas e a Mensagem do Sumo Pontífice que serão transmitidas pela televisão e pela rádio, orem devotamente por todos os adoentados e ofereçam a Deus, através da Virgem Maria, Salus infirmorum, seus sofrimentos físicos e espirituais.

– A Indulgência parcial a todos os fiéis sempre que dirigirem a Deus misericordioso, com coração contrito, nos dias supra sinalizados, devotas orações em auxílio dos enfermos no espírito do corrente Ano da Fé”.

Fonte: www.acidigital.com/noticia.php?id=24775

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.