Como me dar bem com minha sogra?

725593_88026977De fato este é um assunto importante e delicado, pois se trata de um assunto de família, e que interfere na felicidade dela.

Quando o povo faz piadas sobre algo é porque ele se tornou um problema a ser analisado e resolvido. São muitas as piadas sobre a sogra. Só para dar um exemplo, um dia eu li atrás de um caminhão: “Feliz é Adão que não teve sogra nem caminhão”. Isto mostra que há muita má vontade para com elas…

Na verdade este caminhoneiro podia ser talvez alguém conflitado com a mãe de sua esposa; mas por que isso acontece?

Toda mãe, muito mais que o pai, é muito preocupada com a felicidade dos filhos, nos detalhes; e, assim, tem a tendência de se intrometer na vida do casal, e isto muitas vezes gera desavenças.

Então, antes de falar aos genros e noras, é preciso falar às sogras. Muito cuidado ao interferir nos assuntos do casal. Se notar alguma coisa errada, aconselhe a ambos, com carinho, sem dar ordens e sem provocar mágoas, senão a sua imagem diante do genro ou da nora ficará marcada com a pecha de chata, intrometida, e até coisas piores.

Se há coisas erradas que você sogra nota, então, procure o filho ou o genro e dialogue com eles, com sinceridade, honestidade sem permitir que o ciúme ou outra intenção compliquem a conversa; e exponha com amor o que está vendo, para o bem deles. Jamais permita que aconteça uma discussão com o genro ou a nora, pois isso seria desastroso em primeiro lugar para o seu filho ou filha. Não tome decisões por eles, deixe que amadureçam no diálogo sobre os seus problemas. Apenas assessore com a bondade de alguém que é mãe.

Penso que é bom a sogra conversar com seu esposo quando notar um problema sério com o casal. A visão do homem ajuda a amadurecer a da mulher, e às vezes a intervenção dele pode até ser melhor que a dela em certos casos. O homem é mais frio e objetivo que a mulher, e às vezes isso ajuda.

Leia também: Sereis uma só carne

Qual a vontade de Deus para a família?

Os 5 distintivos de uma família católica

É preciso lembrar que ninguém gosta de ser chamado a atenção; o nosso Ego grita diante de alguém que nos aponta os dedos para nos corrigir. Então, é preciso observar ao menos cinco pontos antes de tentar corrigir alguém que erra:

1. Reze pela pessoa e por você; para que Deus coloque as palavras certas e doces na sua boca e faça delas remédio no coração da pessoa;

2. Nunca corrija alguém na frente de outras pessoas, jamais, faça isso sempre a sós com a pessoa;

3. Nunca corrija alguém quando você ou ela não estiverem em paz; há momentos certos para corrigir. Ninguém enfrenta o mar quando ele está agitado…;

4. Fale com jeito; às vezes um Não dito com delicadeza, é mais doce do que um Sim dito com arrogância;

5. Antes de corrigir a pessoa de um erro, mostre-lhe uma qualidade, mesmo que pequena, isto a valoriza, e prepara a alma para ser educada. É como um anestésico que o cirurgião usa.

Quanto ao genro ou nora, procure ver na pessoa da sogra, antes de tudo, uma outra mãe; que proporcionou a você um grande presente de Deus; o trouxe à vida, sua esposa, seu marido. Saiba que ela os ama, embora possa às vezes expressar esse amor de uma maneira que não é do seu gosto. É preciso entender que a sogra é de uma geração acima de você; logo, traz uma educação diferente, valores diferentes; etc. Mas o bonito, é saber superar as diferenças com a maturidade de pessoas adultas que souberam vencer-se a si mesmas e superar todo egoísmo, pequenez de alma e impaciência. O amor tudo suporta, o amor jamais será vencido.

O genro e a nora inteligentes aprendem a “conquistar” a sogra; não com chantagens, presentes, ou algo que o valha, mas pelo que você é, pela sua conduta, pelo amor demonstrado ao filho (a) dela, pela dedicação a seus filhos, etc. Não se conquista alguém com o que se dá, mas com o que se é para ela.

Se por acaso a sua sogra estiver sendo inconveniente em seu relacionamento com o seu cônjuge, ou estiver atrapalhando a sua vida conjugal, então, com educação, carinho e firmeza, converse com ela, e esclareça a situação de modo a que todos sejam vencedores. E não se esqueça de rezar por ela antes de tudo isso.

familia_santuario_da_vidaGraças a Deus só tenho boas lembranças de minha sogra já falecida; jamais me lembro de ter-lhe dado um aborrecimento e não me lembro também dela me ter feito o mesmo. Tive a alegria de poder socorrê-la até na hora da morte. Na véspera dela entrar em coma, antes de falecer, já quase sem voz, me disse: “Felipe, estou indo embora… me traga um padre”; ainda em vida levei o sacerdote que lhe ministrou a Unção dos Enfermos.

O mundo de hoje é muito agitado e os pais têm muitas dificuldades para educar os filhos; ora, a sogra é uma pessoa preciosa neste contexto; a avó é valiosa, uma pessoa de confiança, madura, repleta de valores morais e religiosos, e que pode muito ajudar os filhos e netos.

E se a sua sogra não for nada disso, paciência, não deixa de ser a mãe do seu cônjuge querido. Trate-a com todo carinho e atenção, sem permitir é claro que possa interferir indevidamente em seu casamento. E não se esqueça do sogro, ele conhece a sua sogra melhor que você; e como conhece! Pode lhe ajudar muito a se relacionar bem com ela. Acima de tudo, para o bem de todos e felicidade da família é preciso evitar todo conflito. Diz o sábio ditado popular que “quando um não quer dois não brigam”. Seja, então, você aquele que não aceita brigar. Isto é ter grandeza de alma.

Prof. Felipe Aquino

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.