Como Ler a Bíblia?

Dedique um tempo diário para estudar e meditar a Bíblia:
pode ser pela manhã, logo após acordar; ou, depois do almoço ou da janta; ou
antes de dormir; ou, ainda, qualquer outro horário que se adapte ao seu tempo
livre. A quantidade de tempo também pode ser livremente estabelecida: 10, 30,
60 minutos ou mais. Quanto mais tempo você tiver, melhor! Porém, divida o tempo
total para as duas atividades que devem ser feitas: leitura e estudo. O ideal é
dividir na ordem de 1/3 e 2/3, respectivamente. Assim, se você resolver dedicar
15 minutos diários, use 5 minutos para leitura e 10 minutos para o estudo.

Após estabelecer o horário que melhor o satisfaça, cumpra-o
rigorosamente, não esquecendo nem adiando nenhum dia, mesmo que se sinta
cansado. Lembre-se: devemos amar a Deus sobre todas as coisas!

Se você não tiver uma Bíblia, adquira uma. Compre,
entretanto, em livrarias católicas pois as versões comercializadas por
livrarias evangélicas são incompletas quanto ao Antigo Testamento (faltam 7
livros e alguns trechos de Ester e Daniel). Existem Bíblias com uma linguagem
mais simples (ex.: “Bíblia Ave Maria”) e outras mais técnicas (ex:
“Bíblia de Jerusalém”); leve aquela que esteja dentro da sua
linguagem e das suas condições. Além disso, compre um caderno e também um
comentário bíblico. As editoras católicas disponibilizam diversos comentários,
dos mais simples aos mais completos. Folheie-os com calma e encontre um que
atenda seus requisitos de linguagem e complexidade.

Adquirido o material e chegada a hora do estudo, com a
Bíblia nas mãos, inicie com uma oração ao Espírito Santo, pedindo para que o
ilumine. Pode ser a seguinte ou uma outra semelhante e espontânea:
“Espírito Santo: Tu inspiraste estas palavras. Ilumina a minha mente para
que eu possa compreendê-las. Vem, Espírito Santo, ilumina o meu coração e o meu
entendimento. Ajuda-me a reconhecer a Verdade eterna que preciso para agradar a
Deus. Amém.”

Selecione a leitura. Há várias formas de se fazer isto…
Você pode seguir a sugestão da Igreja e ler as leituras selecionadas para o
tempo litúrgico em que estiver (algumas Bíblias trazem essa seleção de textos
em apêndice no final do volume; caso sua Bíblia não possua essa indicação,
imprima as páginas das Leituras Dominicas e Semanais que disponibilizamos neste
Site) ou ler a Bíblia na forma sequencial, a partir do primeiro livro (neste
caso, particularmente sugiro que se inicie pelo Novo Testamento – por ser mais
dinâmico – para só depois se passar para o Antigo Testamento).

Leia com atenção – sem pressa e meditativamente – cada
versículo. Não se incomode de precisar voltar a ler alguma passagem não muito
clara. Releia todo o texto mais uma ou duas vezes, pois sempre acabamos
percebendo algo que deixamos escapar na leitura anterior…

Identifique-se com os personagens em cada cena. Se estiver
lendo os Evangelhos, coloque-se no lugar do sofredor Lázaro, no lugar de Mateus
convidando Jesus para uma refeição… Considere tudo o que Jesus fala como
diretamente dirigido a você. Ao ler as epístolas, além da voz do Apóstolo e do
Espírito Santo, reconheça a voz da Igreja, exortando-o a aumentar e amadurecer
a fé.

Termine a leitura também com uma oração ao Espírito Santo,
como, por exemplo: “Fala, Senhor: teu servo está te ouvindo. Aqui estou,
Senhor!”, ou “Senhor: aqui estamos, Tu e eu, juntos agora. Fala-me,
pois eu te escuto!”. Faça, então, um breve silêncio.

Inicie o estudo lendo com calma e atenção o comentário sobre
o texto lido. Leia também todas as notas de rodapé existentes na sua Bíblia:
elas são importantes principalmente para os pontos mais obscuros.

Prossiga o estudo tomando nota das passagens que mais o
tocam. Neste ponto, sugiro que se utilize o método do pe. Jonas Abib, dividindo
as citações em cinco pontos:

Promessas: é tudo aquilo que Deus promete àqueles que
cumprem (ouvem e praticam) a Sua Palavra. São promessas em que podemos
seguramente confiar. Ex.: “Onde dois ou três estão reunidos em meu nome,
aí estou no meio deles” (Mt 18,20); v.tb.: Jo 1,12; Lc 11,13; Ef 6,8.

Ordens: são os mandamentos que devemos obedecer durante a
nossa vida, onde demonstramos a nossa fidelidade a Deus. Ex.: “Amai-vos
uns aos outros como eu vos tenho amado” (Jo 13,34); v.tb.: Mt 5,37; Mc
16,15; Lc 6,27-28.

Princípios Eternos: são as leis que regem o Reino de Deus e
não devem ser confundidos com as ordens. São os segredos do funcionamento do
Reino. Ex.: “Para os puros, todas as coisas são puras. Para os corruptos e
descrentes, nada é puro; até sua mente e consciência são corrompidas” (Tt
1,15); v.tb.: Lc 6,36; 18,14; 1Tm 6,7.

Mensagem de Deus para Hoje: certamente Deus tem uma mensagem
para você. Faça de maneira pessoal, com suas próprias palavras.

Como Aplicar a Leitura na Vida: é a parte mais pessoal e
mais concreta. Anote e coloque em prática tudo o que descobrir. É a maneira
decisiva para mudar o comportamento (ser e agir) e o relacionamento com Deus.

Para terminar o estudo, releia o comentário bíblico e as
suas anotações. Observe, então, a incrível unidade que existe entre eles. Se
você quiser – e é altamente recomendado!! – tente relembrar a leitura do dia
anterior; se possível, memorize o versículo principal, o núcleo da mensagem.

Termine o seu “dever de casa” com uma oração
espontânea agradecendo a Deus pelas descobertas do dia e certo de ter aumentado
a sua intimidade com Ele. Lembre-se sempre: Não caia no erro de querer ler
somente a Bíblia sem a ajuda da Igreja, achando que pode interpretá-la de forma
particular. Essa tese é protestante e anti-bíblica. Foi por causa disso que o
sectarismo se instalou no mundo cristão, existindo hoje mais de 20.000
denominações – todas elas com mensagens “muito particulares” e
distintas umas das outras.

 

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.