China: bispos obrigados a participar da Assembleia Patriótica

Começa a
Assembleia dos representantes católicos chineses

PEQUIM,
quarta-feira, 8 de dezembro de 2010 (ZENIT.org) – Diversos bispos da China foram levados contra
sua vontade a Pequim para participar do 8º Congresso Nacional dos
Representantes Católicos.

A
Assembleia Patriótica começou nessa terça-feira, apesar da oposição da Santa Sé
e da resistência de muitos católicos do país, informou a agência AsiaNews.

Durante as
reuniões, está prevista a eleição do presidente nacional da Associação Católica
Patriótica da China e do presidente do Conselho dos Bispos Chineses, dois
organismos inaceitáveis para os católicos, porque tentam edificar uma Igreja
independente da autoridade do Papa.

As
autoridades levaram à força à capital alguns prelados que resistiam a
participar do encontro.

Foi o caso
do bispo de Hengshui (Hebei), Dom Feng Xinmao, sequestrado por um grupo de uma
centena de policiais que tiveram de enfrentar os fiéis e sacerdotes que faziam
um escudo para garantir a liberdade do bispo. Os agentes fizeram uso de
violência e um fiel ficou ferido. 

Outros
bispos de diferentes províncias afirmaram estar enfermos ou se ocultaram para
evitar participar da assembleia, como o caso de Dom Li Lianghui, de Cangzhou
(Hebei), cuja polícia ameaçou buscar por todo país como “um criminoso
perigoso”.

Alguns
prelados aceitaram ir a Pequim mas decidiram não concelebrar as missas na
assembleia. Também participam alguns bispos que não opõem resistência e outros
já excomungados.

O congresso
se postergou durante quatro anos, pela negativa dos bispos oficiais em
participar, em obediência às indicações da Santa Sé.

A
assembleia é o “organismo soberano” da Igreja oficial chinesa, em que os bispos
representam só uma minoria, entre outros representantes católicos e do governo.

Na
assembleia, as decisões se tomam através de eleições manipuladas. Antes das
reuniões, os participantes receberam indicações sobre o que fazer e votar, da
parte do representante do governo, Liu Bainian.

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.