CEP: Bispos preparam site sobre bioética

Daniel Serrão, membro honorário da Academia Pontifícia para a Vida, diz que posições teológicas têm de ser sustentadas em pareceres técnicos

Lisboa, 10 nov 2011 (Ecclesia) – A Conferência Episcopal Portuguesa anunciou hoje em comunicado a criação de um site relacionado com questões de bioética, que visa apoiar a Igreja na tomada de posição sobre assuntos relacionados com a vida humana.

O médico Daniel Serrão apresentou esta quarta-feira aos bispos reunidos na assembleia plenária, em Fátima, o projeto do portal com conteúdos da responsabilidade do Instituto de Bioética da Universidade Católica Portuguesa.

A página vai reunir informação e pareceres “que sejam uma referência para a Conferência Episcopal”, apresentando documentos de âmbito “científico, técnico, biológico e ético”, explicou hoje à Agência ECCLESIA o membro honorário da Academia Pontifícia para a Vida (Vaticano).

O site, que ainda não está disponível, resulta de um grupo de reflexão em bioética, criado após proposta do bispo da Guarda, D. Manuel Felício, que presidia à Comissão Episcopal da Doutrina da Fé.

A equipa coordenada por Daniel Serrão inclui Ana Sofia Carvalho e Walter Osswald, respetivamente atual e anterior responsáveis pelo Instituto de Bioética, bem como padres e leigos especializados em teologia e ciências da vida.

No portal “haverá um conjunto de textos importantes para a análise bioética dos problemas ligados essencialmente à vida humana”, afirmou Daniel Serrão, autor do primeiro documento da autoria do grupo de trabalho.

O texto, ainda em fase de estudo, versa sobre “questões técnicas e médicas das propostas de lei sobre a declaração antecipada de vontade, também designada, impropriamente, de testamento vital”, adiantou o responsável.

O especialista salientou que “o Instituto de Bioética não fará documentos teológicos mas apenas de ética descritiva e prescritiva”, dado que “a perspetiva teológica ou moral não cobre o universo global das questões relacionadas com a vida”.

O componente técnico tem de ser “muito rigoroso”, para que “quando um bispo ou a Conferência Episcopal tomem posição saibam exatamente do que estão a falar”, assinalou o médico portuense.

O portal vai oferecer textos de papas e de organismos ligados à Conferência Episcopal Portuguesa, documentos da União Europeia e do Conselho da Europa, bem como a Declaração Universal da Bioética e Direitos Humanos, da Unesco, “que muitas pessoas não conhecem”.

A presença de Daniel Serrão na assembleia magna do episcopado que terminou hoje “foi também ocasião para alguns esclarecimentos sobre temas atuais de bioética”, refere o comunicado final do encontro.

O cardeal-patriarca afirmou na conferência de imprensa realizada no termo da assembleia que a intervenção do médico abordou a questão do “testamento vital” e a “confusão que há nalguns setores”, que o veem como “uma antecâmara da eutanásia”, quando se tratam de “duas coisas diferentes”.

“É um problema complicado porque choca com o direito e o dever que os médicos têm em aplicar a cada caso os meios que a ciência hoje lhes proporciona”, acrescentou D. José Policarpo.

***
RJM
Agência Ecclesia – Conferência Episcopal Portuguesa

 

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.