Células-tronco da medula espinhal podem regenerar o coração

MADRI, 18 Ago. 10 (ACI) .

– Os investigadores da Clínica Mayo, em colaboração com peritos belgas, demonstraram que, manipuladas em laboratório, as células mãe adultas provenientes da medula espinhal podem curar, reparar e regenerar a malha prejudicada do coração. Esta descoberta, que se qualifica de “histórica” no editorial que a acompanha, foi publicada no Journal of the American College of Cardiology.

 
As células mãe isoladas dos pacientes têm, em geral, uma limitada capacidade para reparar o coração. Entretanto, a inovadora tecnologia usada neste estudo dispara os benefícios regeneradores, programando estas células para que adquiram um perfil similar ao cardíaco.

 
Para realizar este trabalho, os investigadores obtiveram células mãe da medula espinhal de pacientes com doenças cardíacas durante uma operação para implantar neles um ‘bypass’ coronário.

 
Estas células mãe de dois de onze indivíduos demonstraram uma capacidade incomum para reparar o coração, gerando uma regulação à alta dos fatores de transcrição genética, que ajudou a encontrar uma assinatura molecular que identificava as células mãe com alto poder de regeneração.

 
Os autores do trabalho utilizaram uma mescla de fatores de crescimento cardiogênicos recombinantes para induzir esta assinatura nas células mãe dos pacientes que não demonstraram ter essa capacidade regeneradora para ‘programar’ sua capacidade de curar a malha cardíaca.

Estas Células-tronco mesenquimais (MSC, por suas siglas em inglês) foram injetadas em ratos com falha cardíaca, que experimentaram uma significativa recuperação de sua função cardíaca, além de uma melhorada taxa de sobrevivência depois de um ano, em comparação com os ratos tratados com células mãe não guiadas por investigadores ou com solução salina.

 
Segundo o investigador da Clínica Mayo Andre Terzic, principal autor deste trabalho, “estes descobrimentos proporcionam uma prova do princípio de que as células mãe adultas ‘inteligentes’ têm benefícios acrescentados na hora de reparar o coração”.

 
Para o primeiro autor deste estudo, Atta Behfar, “o êxito do uso de um ‘linhagem específica’ de células mãe humanas guiadas está apoiado em chaves cardiogênicas naturais”.

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.