Causa da nossa alegria

“PERGUNTE E RESPONDEREMOS”
Estevão Bettencourt osb
N º 372- Maio 1993 – p. 240

É necessário ao homem procurar alegria…, não alegria superficial e ilusória, mas uma alegria profunda e fundamentada. Para quem tem fé, esta se encontra principalmente nos valores transcendentais, que não passam.

Diz-se – e isto ressoa frequentemente no mês de maio – que Maria é “causa da nossa alegria”. Por quê? – A mais de um título:

Já a saudação que o anjo dirigiu a Maria, ao anunciar-lhe a Encarnação do Verbo, foi Chaire, Mariám, alegra-te… Maria podia alegrar-se, como a filha de Sião em Sofonias 3, 14, porque o Senhor Deus iria ter com ela e se faria homem nascendo de suas puríssimas entranhas. Maria havia de colaborar, de modo muito íntimo, com o Messias na obra da Redenção do mundo, a mais preciosa obra de Deus. Daí ser ela chamada a sentir-se santamente alegre; (cf. Lc 1, 28).

Uma vez Mãe do Verbo Encarnado, Maria levou a exultação à casa de Isabel. Sim; João Batista, no seio de sua mãe, reconheceu o Messias presente no seio de Maria e proclamou-O pelos lábios de Isabel (cf. Lc 1, 43).

Mais: ao inaugurar a sua vida pública, Jesus quis dar um sinal de sua glória, e o deu… por intercessão de Maria (cf. Jo 2, 1-12). Nas bodas de Caná, a Mãe solícita tomou parte na aflição do jovem esposo, ao qual faltava o vinho de praxe na festa, e pediu a Jesus que interviesse. Jesus o fez portentosamente, após ter notado que estava antecipando a sua grande Hora a pedido de Maria; (cf. Jo 2,4). Por conseguinte, Maria está no início do ministério público de Jesus como Mãe atenta às necessidades dos homens; é a Mãe previdente e zelosa, à prece da qual Jesus atende.

E, no fim da vida pública do Senhor, Maria aparece de novo, desta vez ao pé da Cruz; Ela então é solenemente constituída Mãe de todos os homens, pois, na pessoa de João, Jesus lhe entrega a humanidade inteira; (cf. Jo 19, 25-27). Por esta sua maternidade espiritual, Maria se torna a Nova Eva (nome que quer dizer “Mãe dos viventes”; cf. Gn 3,20). Os cristãos sabem assim que há no céu quem os acompanhe com olhar e intercessão de Mãe; a própria Mãe de Deus feito homem é a Mãe de todos os homens.
Mãe é sinal de dedicação e amor .

Tais são os motivos pelos quais se pode afirmar que “Maria é causa da nossa alegria”. Possa esta alegria habitar no coração de cada fiel, mesmo em horas tempestuosas e difíceis! Que o olhar filial para Maria seja alento e reconforto para todos, pois em Maria se encontram a ternura e o amor matemos em grau singular .

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.