Catequistas se reúnem no México

Encontro para refletir sobre a nova evangelização

VILLAHERMOSA, terça-feira, 7 de junho de 2011 (ZENIT.org – El Observador) – Com aproximadamente 20 mil catequistas na província eclesiástica de Yucatán, lugar através do qual a religião católica chegou ao México, a Igreja se comprometeu fortemente no impulso pela nova evangelização.

As dioceses que compõem esta província, pertencentes aos estados do Sudoeste do país – Quintana Roo, Yucatán, Campeche e Tabasco – se reuniram nesta capital do estado de Tabasco para levar a cabo o 1º Encontro Provincial de Dirigentes Paroquiais de Catequeses.

O magno projeto é a catequização de cerca de 225 mil crianças e jovens de 300 paróquias que compõem a Província Eclesiástica de Yucatán, o fortalecimento da fé e a busca de incorporar neles os sinais da identidade católica, que foram se perdendo vertiginosamente nestas regiões do México, onde os católicos chegam apenas a 62% da população.

É preciso recordar que a média nacional de católicos, segundo o último censo geral da população, realizado em 2010 pelo Instituto Nacional de Geografia, Estatística e Informática, situa-se em 82,7% do total dos 112 milhões de mexicanos.

Desde o domingo passado, leva-se a cabo este encontro de 3.300 catequistas, encabeçados pelo arcebispo de Yucatán, Dom Emilio Carlos Berlie Belaunzarán, e pelos bispos de Cancún-Chetumal, Dom Pedro Pablo Elizondo, e de Tabasco, Dom Gerardo de Jesús Rojas López.

Em coletiva de imprensa, os bispos explicaram que a Igreja Católica considera a catequese como um processo de conhecimento do Evangelho que inicia com as crianças, mas que deve manter-se até a idade adulta, a fim de que os valores e princípios cristãos prevaleçam sobre a violência e a maldade que hoje imperam em todo o país.

“Não se pode nem se deve eliminar Deus da sociedade, pois nele se fundamentam os valores éticos”, expôs o arcebispo de Yucatán, em uma de suas intervenções.

Neste sentido, explicou Dom Berlie Belaunzarán, desde 1997 se vêm dando encontros anuais nas diversas dioceses da província, a fim de reafirmar a vocação de serviço, de preparar os catequistas, mas também de fazer crescer a fé católica na região sudeste.

Até hoje, são mais de 20 mil os catequistas da província, mas a intenção é que em 2015 o número tenha se multiplicado o suficiente para expandir também as áreas de evangelização, defesa e fortalecimento da fé.

“O plano é que cada catequista tenha um ministério; o catequista será um pastor, um ministro; é uma liderança mais forte que a Igreja terá e que será um dos pilares da evangelização, como já é, mas agora de maneira oficial”, afirmaram os bispos de Yucatán.

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.