Carta escrita pelo então cardeal Bergoglio para as irmãs carmelitas de Buenos Aires

imagesQueridas irmãs:

Escrevo estas linhas a cada uma de vocês que estão nos quatro Mosteiros de Buenos Aires. O povo argentino deverá enfrentar, nas próximas semanas, uma situação cujo resultado pode ferir gravemente a família. Trata-se do projeto de lei sobre o matrimônio de pessoas do mesmo sexo.

Aqui está em jogo a identidade e a sobrevivência da família: papai, mamãe e filhos. Está em jogo a vida de tantas crianças que serão discriminadas e de antemão privadas da maturação humana que Deus quis que se tivesse com um pai e uma mãe. Está em jogo um repulsa frontal à lei de Deus, gravada em nossos corações.

Recordo uma frase de santa Teresinha quando fala de sua enfermidade na infância. Disse que a inveja do demônio quis cobrar de sua família a entrada no Carmelo de sua irmã maior. Aqui também está a inveja do demônio, pela qual entrou o pecado no mundo, que maldosamente pretende destruir a imagem de Deus: homem e mulher que recebem o mandato de crescer, multiplicar-se e dominar a terra. Não sejamos ingênuos: não se trata de uma simples luta política; é a pretensão de destruir o plano de Deus. Não se trata de um mero projeto legislativo (isto é só um instrumento), ação de um “movimento” do pai da mentira [Jo 8,44] que pretende confundir e enganar os filhos de Deus.

Jesus nos disse que para defendermos deste acusador mentiroso, nos enviará o Espírito da Verdade. Hoje a Pátria, diante desta situação, necessita da assistência especial do Espírito Santo que ponha a luz da Verdade em meio às trevas do erro; necessita deste Advogado que nos defenda do encantamento de tantos sofismas com que se busca justificar este projeto de lei, e que confunde e engana inclusive a pessoas de boa vontade.

Por isso recorro a vocês e peço-lhes oração e sacrifício, as duas armas invencíveis que confessava ter Santa Teresinha. Clamem ao Senhor para que envie o seu Espírito aos Senadores que hão de dar seu voto. Que não o façam movidos pelo erro ou por situações de conjuntura, mas segundo o que a lei natural e a lei de Deus ensina. Peçam por eles, por suas famílias, que o Senhor os visite, os fortaleça e console. Peçam para que eles façam um grande bem à Pátria.

O projeto de lei será analisado no Senado depois de 13 de julho. Olhemos para São José. A Maria, ao Menino e peçamos com fervor que eles defendam a família argentina neste momento. Recordemos que Deus mesmo disse a seu povo em um momento de muita angústia: “esta guerra não é vossa, mas de Deus”. Que eles nos socorram, defendam e acompanhem nesta guerra de Deus.

Obrigado pelo que vocês farão nesta luta pela Pátria. E, por favor, peço-lhes também que rezem por mim. Que Jesus as abençoe e a Virgem Santa cuide de vocês.

Afetuosamente,

Card. Jorge Mario Bergoglio s.j., Arcebispo de Buenos Aires

(22 de junio de 2010)

Fonte: http://www.aicaold.com.ar/docs_blanco.php?id=463

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.