Cardeal Raymundo Damasceno, novo presidente da CNBB

Eleito nessa segunda-feira na assembleia geral em Aparecida

APARECIDA, terça-feira, 10 de maio de 2011 (ZENIT.org) – O arcebispo de Aparecida, cardeal Raymundo Damasceno Assis, foi eleito nesse segunda-feira o novo presidente da CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil). Ele sucede, no mandato de 2011 a 2015, o arcebispo de Mariana, Dom Geraldo Lyrio Rocha.

Com 196 votos, Dom Damasceno foi eleito no segundo escrutínio. O cardeal de São Paulo, Dom Odilo Pedro Scherer, ficou em segundo lugar, com 75 votos. Dom Damasceno foi secretário geral da CNBB por dois mandatos consecutivos (1995-1998; 1999-2003).

No primeiro escrutínio, Dom Damasceno havia obtido 161 votos, contra 91 de Dom Odilo. Por não ter alcançado 2/3 dos votos (182), houve a necessidade do segundo escrutínio. Na primeira votação, também receberam votos o arcebispo do Rio de Janeiro, Dom Orani João Tempesta; o arcebispo de São Luís, Dom José Belisário da Silva; o arcebispo de Belo Horizonte, Dom Walmor Oliveira de Azevedo; o bispo de Jundiaí, Dom Vicente Costa; o bispo da prelazia de São Felix, Dom Leonardo Steiner, e o bispo de Cruz Alta, Dom Friederich Heimler.

Nesta terça-feira, as eleições continuam para vice-presidente e secretário. Eleitos os membros da Presidência, a Assembleia escolherá os 12 presidentes das Comissões Pastorais e o delegado da CNBB junto ao Conselho Episcopal da América Latina e Caribe (Celam)

Cardeal Damasceno

O cardeal Raymundo Damasceno Assis é arcebispo de Aparecida. Nasceu em 1937, na cidade mineira de Capela Nova. Teve sua ordenação presbiteral em 1968, em Conselheiro Lafaiete e ordenação episcopal em 1986, em Brasília.

Estudou Filosofia no Seminário Maior de Mariana e Teologia na Pontifícia Universidade Gregoriana de Roma. Foi, antes do episcopado, professor no Seminário Maior e na Universidade de Brasília (UnB), de 1976 a 1986.

Foi bispo auxiliar de Brasília, vigário geral e vigário episcopal na arquidiocese de Brasília, professor do departamento de Filosofia da UnB, secretário geral do Conselho Episcopal Latino-americano (CELAM), secretário geral da IV Conferência Geral do Episcopado Latino-americano, em Santo Domingo, secretário geral da CNBB por dois mandatos. É o atual presidente do CELAM.

Sobre a eleição, ele disse: “Eu sempre digo que nunca me candidatei a nenhum cargo na CNBB. Evidentemente, nós estamos à disposição para servir a Igreja quando os desígnios de Deus se manifestam através de mediações humanas, como é o caso de uma eleição”.

(Com CNBB e Santuário de Aparecida)

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.