Bono do U2 participou de Missa e comungou na Colômbia, mas é católico?

Segundo o ACI (10/10/2017), fotografias de Paul Hewson – “Bono” –, vocalista da banda de rock U2, participando da Missa na Colômbia e recebendo a Eucaristia viralizaram nas redes sociais. Mas logo surgiu uma pergunta: o músico irlandês é católico?

Diversos meios de comunicação divulgaram esta notícia. Depois de fazer um show em Bogotá no dia 7 de outubro à noite, no dia seguinte, Bono participou da Missa na capela do colégio Gimnasio Moderno, um dos colégios mais caros da capital colombiana.

Nas imagens, é possível ver o músico irlandês recebendo a Comunhão na mão. Ao sair da Missa, tirou fotos com algumas pessoas que estavam no local.

Filho de pai católico e mãe anglicana, Bono cresceu em meio a uma Irlanda que enfrentou uma longa e sangrenta guerra religiosa. Seus pais decidiram que ele e o seu irmão fossem educados como anglicanos.

A fé, a religião, a busca da paz se converteram com o passar dos anos em temas recorrentes das canções do U2. “A nossa música é, de alguma maneira, uma oração”, explicou Bono em uma entrevista ao programa ‘The Meaning of Life’ (O Significado da Vida) do canal irlandês RTÉ, em 2013.

Bono também confessou que é um homem de oração junto com a sua família. “Rezo para saber a vontade de Deus, porque assim as orações têm uma maior chance de tornar-se realidade”.

“Nós não fazemos isso de uma maneira muito distante em nossa família. Normalmente, nos unimos todos juntos na cama, pois temos uma cama grande na nossa casa. Rezamos com todos os nossos filhos, lemos as Escrituras”, disse.

O vocalista da banda irlandesa também destacou durante a entrevista que acredita em uma só Igreja.

“Acho que não existem um montão de igrejas diferentes. Acredito que há uma Igreja, só que está dividida em muitas peças diferentes”.

E há gestos católicos que o marcaram.

Em 1999, previamente ao jubileu de 2000, Bono se encontrou com São João Paulo II, durante os esforços do líder do U2 para que, ao entrar no segundo milênio, fosse reduzida a dívida externa dos países mais pobres.

Alguns anos depois, durante a turnê ‘Vértigo’, nos Estados Unidos, o vocalista do U2 recordou esse encontro. “Eu encontrei o Santo Padre e fiquei tão impressionado com este showman, inclusive se não estivesse de acordo com tudo o que eu dizia”.

“Eu disse: ‘Santo Padre, não quer um par de óculos?’ E ele disse ‘sim’, e os usou”, recordou.

Em seguida, o Papa lhe entregou um rosário, com uma “cruz torcida. Foi desenhado por Michelangelo. É o meu rosário e eu uso pendurado no meu pescoço, guardo no meu bolso durante o show de rock, vocês entendem por que”.

Apesar de tudo, Bono não se declara publicamente católico, mas como cristão. De fato, manifestou a sua distância do que no site oficial da banda chamam de “religião organizada”.

Em 2001, consultado por Larry King na rede CNN se era católico, Bono disse: “A minha mãe era protestante. O meu pai era católico. E eu aprendi que a religião muitas vezes é inimiga de Deus”.

Em outro momento durante a entrevista, Bono disse: “Eu sou meio católico”; e destacou: “Não duvido de Deus. Eu tenho uma fé absolutamente firme em Deus. Eu apenas duvido da religião”.

Além disso, Bono e U2 estiveram envolvidos em projetos e posições que se afastam da doutrina católica. Em 2015, por exemplo, o grupo celebrou a aprovação do casamento homossexual na Irlanda.

Em 23 de maio de 2015, no dia seguinte do referendo a favor do casamento gay na Irlanda, durante um show em Phoenix, no Arizona (Estados Unidos), Bono disse: “Hoje temos paz na Irlanda e, de fato, neste mesmo dia, temos a verdadeira igualdade na Irlanda”.

No final de junho daquele mesmo ano, a banda celebrou a decisão do Supremo Tribunal que aprovou o casamento homossexual nos Estados Unidos.

Em sua entrevista com a RTÉ, reiterou a sua posição contra uma religião organizada, pois, disse, o Espírito Santo “é muito mais anárquico do que vocês pensam” e “eu acho que as pessoas devem ser muito cuidadosas em pensar que têm o monopólio de verdade”.

Nessa ocasião, ao ser perguntado se recebia o Sacramento da Confissão, Bono disse: “Escrevo canções”. “Você acha que eu estou brincando. Para mim, elas são uma Confissão. E acredite, tenho muito que confessar”.

Hernán Olano, Doutor em Direito Canônico e Professor da Universidade de La Sabana, na Colômbia, destacou que as perguntas importantes depois da participação de Bono na Missa em 8 de outubro, em Bogotá é se “Bono comungou e é católico? Ele não é católico e comunga?”.

Em declarações ao Grupo ACI, Olano destacou que “à pergunta que se os não católicos ou não praticantes podem comungar, devemos ter em mente que receber a Sagrada Comunhão é estar em união com Cristo, é demonstrar precisamente uma unidade da vida e estar na Graça do Senhor. Então, temos essa dúvida, precisamente em relação à participação de Bono na Missa em Bogotá”.

O número 84 da Instrução Redemptionis Sacramentum, da Congregação para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos da Santa Sé, adverte: “Onde se celebre a Missa para uma grande multidão ou, por exemplo, nas grandes cidades, deve-se vigiar para que não se receba a sagrada Comunhão, por ignorância, os não católicos ou, inclusive, os não cristãos, sem ter em conhecimento o Magistério da Igreja e de se referir à doutrina e a disciplina”.

O cânon 844 do Código de Direito Canônico adverte também que “os ministros católicos só administram licitamente os sacramentos aos fiéis católicos”.

Somente em casos de “perigo de morte ou, a juízo do Bispo diocesano ou da Conferência

Episcopal, urgir outra necessidade grave, os ministros católicos administram licitamente os mesmos sacramentos também aos outros cristãos que não estão em plena comunhão com a Igreja Católica”.

Fonte: http://www.acidigital.com/noticias/bono-do-u2-participou-de-missa-e-comungou-na-colombia-mas-e-catolico-79721/

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.