Bispo recusa homenagem do Senado em protesto contra aumento

Dom Manuel
Edmilson da Cruz receberia comenda de Direitos Humanos.
“Quem assim procedeu não é parlamentar, é para lamentar”, disse.

(Eduardo
Bresciani Do G1, em Brasília)

O bispo de
Limoeiro do Norte (CE), Dom Manuel Edmilson da Cruz, recusou nesta terça-feira
(21) receber uma comenda do Senado Federal. Ele afirmou que sua atitude era
para protestar contra o aumento salarial de 61,8% aprovado pelos parlamentares
em causa própria. A homenagem recusada por ele é a Comenda dos Direitos Humanos
Dom Helder Câmara.

A recusa do bispo foi feita em um discurso no plenário do próprio Senado. Ele
criticou os parlamentares por aprovar o aumento deste montante para o próprio
salário. “Quem assim procedeu não é parlamentar, é para lamentar”, disse.

O religioso
afirmou que a comenda que lhe foi oferecida não honra a história de Dom Helder
Câmara, que teve atuação destacada na luta pelos direitos humanos durante o
regime militar.
 

A comenda
hoje outorgada não representa a pessoa do cearense maior que foi Dom Helder
Câmara. Não representa. Desfigura-a, porém. Sem ressentimentos e agindo por
amor e por respeito a todos os senhores e senhoras, pelos quais oro todos os
dias, só me resta uma atitude: recusá-la”

Dom Manuel
Edmilson da Cruz

“A comenda
hoje outorgada não representa a pessoa do cearense maior que foi Dom Helder
Câmara. Não representa. Desfigura-a, porém. Sem ressentimentos e agindo por
amor e por respeito a todos os senhores e senhoras, pelos quais oro todos os
dias, só me resta uma atitude: recusá-la. Ela é um atentado, uma afronta ao
povo brasileiro, ao cidadão, à cidadã contribuinte para o bem de todos, com o
suor de seu rosto e a dignidade de seu trabalho”, afirmou o bispo.

Ele
destacou que o aumento dado aos parlamentares deveria ter como base o reajuste
que será concedido ao salário mínimo, de cerca de 6%. “O aumento a ser ajustado
deveria guardar sempre a mesma proporção que o aumento do salário mínimo e da
aposentadoria. Isso não acontece. O que acontece, repito, é um atentado contra
os direitos humanos do nosso povo”. 

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.