Bispo pede à presidente e aos políticos da Argentina um enérgico rechaço às drogas

Buenos Aires, 28 Jun. 11 / 05:32 am (ACI/EWTN Noticias) O Presidente da Comissão Nacional de Luta contra a dependência de drogas, Dom Jorge Lozano, pediu à Presidente da Argentina, Cristina Fernández de Kirchner, e aos políticos do país, que se manifestem claramente contra o consumo das drogas.

No marco da celebração, este 26 de junho, da Jornada Internacional contra o Uso Indevido e o Tráfico de Drogas, o Prelado publicou no jornal La Nación uma mensagem que leva por título “A vulnerabilidade do viciado”, na qual expressou sua preocupação pelo fato que os dirigentes políticos não parecem ter posturas terminantes e firmes sobre o tema.

“Que bom seria se a senhora Presidente da Nação dissesse com claridade que drogar-se faz mal! Que os narcotraficantes comercializam com a vida dos jovens, a felicidade de suas famílias, a segurança de todos! Como é necessário escutar estas mensagens dos candidatos aos diversos cargos nas próximas eleições!”, exclamou.

Mais adiante assinalou que “o dinheiro manchado com sangue jovem compram vontades políticas, armamento, silêncios, passes de livre circulação. Muitos lobos em pele de cordeiro”, asseverou.

Dom Lozano criticou também a “tolerância social” ao consumo de certos entorpecentes e questionou as mensagens “ambíguas” e postulados “mentirosos” de funcionários e outros referentes sociais que promovem o uso da maconha.

O Prelado considerou que o incremento do consumo das drogas se deve em grande parte porque “houve também um importante espaço perdido -de soberania, de segurança cidadã- por culpa da corrupção e sua irmã gêmea, a impunidade; uma poderosa combinação”.

O Bispo manifestou que as conseqüências do consumo de drogas são visíveis nos fins de semana com acidentes de trânsito e brigas.

“Outras sequelas são a queda no rendimento escolar e o conseguinte abandono, a degradação paulatina da saúde, a impossibilidade de manter afetos estáveis e duradouros e a desintegração da família”.

“Muitos dos jovens que se drogam vivem sem um sonho, sem uma razão para viver, sem um motivo para levantar-se pelas manhãs. Podemos dizer, sem um sentido de vida”, enfatizou.

 

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.