Bento XVI: O Amor de Deus é mais forte que todo mal

Vaticano, (12/02/2012 – ACI/EWTN Noticias) – O Papa Bento XVI ressaltou esta manhã, durante a habitual oração do ângelus dominical que “o amor de Deus é mais forte que todo mal, também daquele mais contagioso e horrível”.

Em sua reflexão prévia à oração Mariana perante milhares de fiéis na Praça de São Pedro, o Papa recordou que “domingo passado vimos Jesus, que durante sua vida pública curou muitos doentes, revelou que Deus quer o homem para a vida, a vida em plenitude”.

“O Evangelho deste domingo (Mar 1,40-45) nos mostra Jesus em contato com a forma de doença considerada naqueles tempos a mais grave, ao ponto de tornar a pessoa “impura” e exclui-la das relações sociais: falamos da lepra”.

Bento XVI descreveu o encontro de Cristo com um leproso que o cura ao tocá-lo, mesmo diante da proibição legal da época.

“Naquele gesto e naquelas palavras de Cristo está toda a história da salvação, está encarnada a vontade de Deus de curar-nos, de purificar-nos do mal que nos desfigura e que arruina as nossas relações. Naquele contato entre a mão de Jesus e o leproso vem abatida toda barreira entre Deus e a impureza humana, entre o sacro e o seu oposto, não certo para negar o mal e sua força negativa, mas para demonstrar que o amor de Deus é mais forte que todo mal, também daquele mais contagioso e horrível”.

Jesus, continuou Bento XVI, “tomou sobre si as nossas enfermidades, se fez leproso para que nós fôssemos purificados”.

O Papa descreveu logo a experiência de São Francisco de Assis em contato com uns leprosos quando ainda vivia “em pecado”.

“Naqueles leprosos, que Francisco encontrou quando ainda estava “nos pecados”, como ele diz – estava presente Jesus, e quando Francisco se aproximou de
um deles, vencendo a própria repulsão, o abraçou, Jesus o curou da sua lepra, isto é do seu orgulho, e o converteu ao amor de Deus. Eis a vitória de Cristo, que é a nossa cura profunda e nossa ressurreição a uma vida nova! “

Bento XVI alentou os presentes à confiança na Virgem Maria, a quem ontem a Igreja celebrou como Nossa Senhora de Lourdes, e recordou que” à Santa Bernadete, Nossa Senhora entregou uma mensagem sempre atual: o convite à oração e à penitência. Através de sua mãe Jesus nos vem ao encontro, para liberar-nos de toda doença do corpo e da alma. Deixemo-nos tocar e purificar por Ele e usemos misericórdia para com nossos irmãos. “.

Finalmente o Papa disse que “mediante sua Mãe está sempre Jesus que sai a nosso encontro, para nos liberar de toda enfermidade do corpo e da alma. Deixemo-nos tocar e purificar por Ele, e tenhamos misericórdia para com nossos irmãos”.

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.