Bento XVI compreende críticas a sua visita

Mas observa também o entusiasmo gerado por esta “festa de fé”

BERLIM, quinta-feira, 22 de setembro de 2011 (ZENIT.org) – Em uma sociedade democrática e pluralista, Bento XVI considera que é compreensível que haja críticas a sua visita à Alemanha, mas também convida a descobrir o entusiasmo que desperta em tantas pessoas essa “festa de fé”.

“É algo normal que, em uma sociedade livre e em uma época secularizada, haja posições contra uma visita do Papa”, reconheceu nesta quinta-feira, no avião que o levou à Alemanha para realizar a terceira visita pastoral a sua terra natal.

Segundo o Papa explicou aos 68 jornalistas que o acompanhavam, “é justo que expressem sua contrariedade na frente de todos: faz parte da nossa liberdade e temos de reconhecer que o secularismo, e precisamente a oposição ao catolicismo, é forte nas nossas sociedades”.

“Quando estas oposições se expressam de uma maneira civilizada, não se pode dizer nada contra”, esclareceu.

Além disso, Bento XVI considera que é importante levar em conta o contexto e a história em que acontecem esses protestos: “a antiga oposição entre cultura germânica e românica, os choques da história”.

Ele disse: “estamos no país da Reforma, que acentuou estes contrastes”.

Por outro lado, o Santo Padre alentou a ver também que “é verdade que há muitas expectativas e muito amor pelo Papa”.

“Mas se dá também um grande consenso sobre a fé católica, uma convicção cada vez maior de que, na nossa época, temos necessidade de uma força moral”, assegurou.

“Temos necessidade de uma presença de Deus no nosso tempo. Junto à oposição, que considero normal, há muita gente que me espera com alegria, que espera uma festa de fé, estar juntos, a alegria de conhecer a Deus e viver juntos no futuro, que Deus nos conduz pela mão e nos mostra o caminho.”

O pontífice confessou aos jornalistas sua “alegria” ao poder visitar “minha Alemanha” e sua satisfação ao poder “levar a mensagem de Cristo a minha terra”.

***
Por Jesús Colina

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.