Bênçãos de fevereiro

“Em fevereiro, tem carnaval”, assim cantava o poeta… Muito mais que carnaval! Começamos o mês com a bela celebração da Apresentação do Senhor no templo e lembramos que Jesus Cristo é a grande bênção de Deus para a humanidade, luz que ilumina as nações, consolação para todos os que acolhem com amor a sua vinda. Muitas celebrações, com bênção de velas, sinalizaram que também nós fomos iluminados com a sua luz e temos a vocação missionária de irradiar essa mesma luz para o mundo. Esta é uma consequência natural do nosso encontro com Cristo e do fato de sermos seus discípulos.

Muitos consagrados e consagradas a Deus na Vida Religiosa e também nas novas formas de Vida Consagrada renovaram seus votos no dia 2 de fevereiro: eles são, de maneira especial, chamados a ser, para o mundo, testemunhas da luz de Deus, que se manifestou ao mundo por meio de Jesus Cristo. Eu mesmo celebrei, com alegria e profundo reconhecimento a Deus, meu 10º aniversário de ordenação episcopal nesse mesmo dia.

No sábado, dia 4 de fevereiro, com a Catedral metropolitana repleta de povo, foram ordenados 4 novos padres para a Arquidiocese de São Paulo. São frutos amadurecidos ao longo de muitos anos de formação no Seminário Imaculada Conceição, desta Arquidiocese; temos muito a agradecer, por terem sido ordenados mais esses 4 padres, que somarão esforços e generosidade no serviço ao Povo de Deus em São Paulo. Cada novo padre é uma bênção de Deus, pelo muito de bem que pode realizar.

Neste ano, a Pastoral da Arquidiocese vai destacar, de maneira especial, a paróquia como comunidade eucarística. A própria Igreja é uma comunidade eucarística. Na celebração da Eucaristia manifesta-se, de maneira eloqüente a realidade da própria Igreja, comunhão dos fiéis convocados pela Palavra de Deus, reunidos na graça do Espírito Santo, em torno de Cristo, Sacerdote, Pastor e Palavra viva, que nutre e conduz o seu povo. Esta realidade perceptível do mistério da Igreja acontece sempre que os padres celebram a Eucaristia e os demais sacramentos com o povo. Para isso, há a necessidade de muitos sacerdotes, para que a Igreja seja reunida, manifestada, alimentada, confortada e enviada em missão.

No mesmo sábado, dia 4 de fevereiro, à noite, na igreja de S.João Batista, do Brás, dezenas de membros da Comunidade Missão Belém, emitiram votos ou fizeram suas promessas para viverem o carisma dessa Associação de fiéis, que se dedica aos mais pobres dentre os pobres. Três deles foram logo enviados em missão para o Haiti. São quase todos leigos, que testemunham as Bem-Aventuranças do Evangelho em situações onde, geralmente, a dignidade humana está profundamente ferida e aviltada. Vivem pobres e estão no meio dos dependentes químicos das cracolândias, ao lado dos moradores de rua, com aqueles que dormem debaixo das pontes e viadutos, e também com os que vivem a miséria nas periferias da capital do Haiti… Ao mesmo tempo que lavam suas feridas e lhes procuram alimentos, rezam com eles e lhes falam do amor de Deus. São uma face missionária nova no contexto urbano de nossa Igreja e testemunham o amor misericordioso de Deus para aqueles que perderam toda a consideração da sociedade da prosperidade e do bem-estar.

E as bênçãos de fevereiro não param por aí: no Dia Mundial do Enfermo, 11 de fevereiro, presidirei a ordenação diaconal de 6 seminaristas salesianos e de um jesuíta. Vocações ao sacerdócio entre os Institutos de Vida Consagrada continuam a desabrochar. E, em Itaici, no início do mês, já foi realizado um primeiro grande evento comemorativo dos 50 anos do Concílio Vaticano II; foi justamente sobre a Liturgia, tema do primeiro Documento aprovado pelo Concílio. Dezenas de outros eventos sobre o Concílio Vaticano II já estão sendo planejados em todo o Brasil, para revisitar esse grande acontecimento da Igreja no século XX.

Enquanto “em fevereiro tem carnaval”, nós vamos nos preparando para iniciar a Campanha da Fraternidade, que nos falará da bênção da saúde, direito de todos… E muitas pessoas já se organizam para fazer retiros e jornadas de oração e de formação cristã. Bênção de Deus para todos!

***
Cardeal Odilo Pedro Scherer
Arcebispo de São Paulo (SP)

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.