“Asas de Deus”

SIM-A-VIDA-E-A-LIBERDADE-DOS-PASSAROSEsta é uma história real que aconteceu nos Estados Unidos, no chamado Parque Nacional de Yellowstone; que é um parque localizado nos estados de Wyoming, Montana e Idaho, de tão grande que é. É o mais antigo parque nacional no mundo. Foi inaugurado a 1 de março de 1872 e cobre uma área de 8980 km².

O parque é famoso porque, entre outras atrações, tem fontes de água quente e por sua variedade de vida selvagem, na qual incluem-se ursos marrons, lobos, bisontes, alces, e outros animais. É o centro do grande ecossistema de Yellowstone, que é um dos maiores ecossistemas de clima temperado ainda restantes no planeta. A cidade mais próxima do parque Yellowstone é Billings, Montana.

Muito antes de alguém morar em Yellowstone, uma grande erupção de um vulcão lançou uma grande quantidade de cinza vulcânica que cobriu todo o oeste dos Estados Unidos, a maioria do centro-oeste, o norte do México e algumas áreas da costa leste do Oceano Pacífico.

Depois de um incêndio florestal que houve no Parque Nacional de Yellowstone, os guardas florestais começaram a sua caminhada até uma montanha para avaliar os danos e um deles encontrou um pássaro todo endurecido como se fosse pedra de cinzas, no chão, na base de uma árvore. Ele derrubou o pássaro com uma vara. Quando ele bateu nela delicadamente, três filhotes pequeninos correram sob as asas de sua mãe morta.

A mãe amorosa, diante do desastre que ia acontecer, tinha levado seus filhos para a base da árvore e os colocou debaixo das asas, instintivamente sabendo que a fumaça tóxica subiria. Ela poderia ter voado para a segurança, mas se recusou a abandonar seus bebês. Em seguida, o incêndio chegou e o calor queimou seu corpo pequeno, mas ela ficou firme para salvar seus filhotinhos… porque ela tinha se disposto a morrer, para que os seus filhotinhos vivessem. Que bonito! Alguém chamou essa história de “Asas de Deus”, as asas dessa avezinha que morreu queimada para salvar seus filhotes.

Até os animais sabem amar os seus filhinhos. Por isso, nós humanos precisamos amar ainda mais nossos filhos, antes e depois de nascerem. Um pai não pode abandonar seu filho. Nem um animalzinho tem coragem de abandonar seus filhotinhos. O amor de Deus está neles também.

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.