As últimas coisas

Morte

A
morte deve ser temida: 2Rs 20,2; Is 38,2; Mc 14,33; Lc 22,44; Jo 11,33.38;
12,27; 13,21; Hb 5,7.

A
morte é o destino comum do homem: 2Sm 12,23; 14,14; 1Rs 2,2; Sl 49,8-9; Ecl 3.

A
morte encerra a nossa existência mortal: Jó 7,8-9.21; 14,10; Sl 39,13; 88,5;
102,23-24; Ecl 3,19-22; 6,1-12; Lc 12,20.

A
morte física é consequência do pecado: Gn 3; Sb 1,13; 2,24; Eclo 25-24; Rm
5,12; 1Cor 15,22.

A
morte traz sofrimento: Gn 23,2; 50,1; 2Sm 19,1; 2Rs 13,14; Lc 7,12,13; Jo
11,19.35.

Cristo
venceu a morte: At 13,34; Rm 6,9; 1Cor 15,25-27; 2Tm 1,10; Hb 2,14; Ap 1,18.

Todos
aqueles que morrem em Cristo viverão com Ele: Rm 6,5.8; 8,17; 2Tm 2,11.

 

Purgatório

A
oração pode ajudar: 2Mc 12,45.

A
purificação é necessária para adentrar ao céu: Hb 12,14; Ap 21,27.

Agonia
temporária: 1Cor 3,15; Mt 5,25-26.

Cristo
pregou para seres espirituais: 1Pd 3,19.

É
um estado intermediário de purificação: Mt 5,26; Lc 12,58-59.

É
uma realidade entre o céu e a terra: Mt 18,23-25; Lc 23,42; 2Cor 5,10; Fl 2,10;
Ap 5,2-3.23.

Graus
de expiação dos pecados: Lc 12,47-48.

Não
será perdoado nem aqui nem no mundo vindouro: Mt 12,32.

Nada
de impuro pode entrar no céu: Ap 21,27.

Sacrifício
para os mortos: 2Mc 12,43-46.

Salvação,
mas como pelo fogo: 1Cor 3,15.

Sofrimento
extra: 2Sm 12,14; Cl 1,24.

 

Inferno
(Geena)

Chamado
de abismo: Jó 26,5-6; Sl 88,6; 2Pd 2,4.

Chamado
de prisão: Jó 38,17; Is 24,22.

Exclusão
da presença de Deus: Mt 5,20; 7,21-23; Lc 13,24-25; 1Cor 6,9-11; Gl 5,21; 2Ts
1,9.

Lugar
de fogo: Mt 5,22; 18,9; 25,41; Mc 9,43; Lc 3,17; Tg 3,6; Jd 1,7; Ap 19,20;
20,10; 21,8.

Lugar
de miséria e tormento: Dn 12,2; Mt 8,11-12; 13,42; 22,13; Lc 13,24-28; Rm 2,8;
Ap 14,9-11; 19,20.

Lugar
de trevas e silêncio: Sl 88,6; 115,17; Mt 8,12; 22,13; 25,30; 2Pd 2,17; Jd
1,13.

Neste
lugar não há chance para arrependimento: Hb 12,17.

O
inferno é o salário do pecado: Is 3,11; Rm 2,6; 6,21-23; 1Cor 6,9-10; Gl 6,7;
Tg 1,15; Ap 21,8.

Preparado
para o diabo e seus anjos: Mt 25,41; Ap 14,9-11.

Punição
para a rejeição voluntária da graça de Deus: Jo 12,48; Rm 2,5; 2Ts 1,8; Hb
2,2-3; 6,4-6; 10,26-29.

 

Céu

Cristo
nos levará ao céu: Mt 24,31; Jo 14,2-3; 1Ts 4,16-17; 2Ts 2,1.

Devemos
tentar ir para o céu: Cl 3,1; Hb 13,14.

É
o local de residência de Deus: Gn 19,24; Dt 10,14; 1Rs 22,19; Sl 11,4; Mt
5,16.45; 6,1.

Graus
de alegria no céu: Mt 20,21; Jo 14,1-3.

Jesus
ascendeu ao céu: Mc 16,19; Lc 24,50; Jo 20,17; At 1,3-9; Ef 4,10; 1Pd 3,22.

Jesus
desceu do céu: Jo 3,13.31; 6.38; 1Cor 15,47.

Jesus
voltará do céu: Mt 10,23; 16,27; 19;28; 35,31; At 1,11; 1Ts 4,13-18; 2Ts 1,7;
2Pd 1,16; Ap 1,7; 20,11; 22,20.

Não
é fácil entrar no céu: Pr 11,28; Mc 10,23-25; 1Cor 6,9; 1Pd 4,18.

Nosso
corpo deve primeiro ser transformado: 1Cor 15,50-51; 1Ts 4,13-17.

O
céu é o nosso lar: Mt 5,12; 2Cor 5,1-5; Fl 3,20; Cl 1,5; 1Pd 1,4.

O
céu é para todos os homens: 1Tm 2,4.

São
Paulo foi levado ao terceiro céu: 2Cor 12,2.

 

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.