As Drogas

32148-jpgPenso que não seja preciso aqui mostrar o perigo e o mal que a droga representa para os jovens.

É grande o número deles que hoje acabam com a própria vida no mundo das drogas, em uma “overdose”, atrás das grades, ou assassinados no mundo  do narcotráfico.

Já vimos que a razão do seu uso estar aumentando no mundo todo é por causa da destruição das famílias, segundo o modelo cristão, além de outras causas. Para o jovem indefeso muitas vezes se torna uma fuga de uma situação familiar que ele não aguenta mais: briga dos pais, separações, carência afetiva, etc.

O uso da droga vai aumentando cada vez mais quando se vicia.

O dependente muitas vezes começa  a roubar para comprá-la, e entra no mundo do crime (…).

Muitas vezes a dependência começa pela maconha. Alguns afirmam que ela não vicia; mas certamente torna-se para muitos uma necessidade psicológica, uma fuga, quando há um conflito emocional a enfrentar. Os entendidos dizem que ela causa distorção nos conceitos de tempo, espaço e distância.

Muitas vezes o jovem usa a maconha para vencer as barreiras da  inibição, o que acaba lhe dando um falso sentimento de confiança e segurança, e vai se afirmando com esta muleta.

Estudiosos já comprovaram que a maconha pode causar estados de depressão, angústia, fazendo a pessoa a passar por experiências “fantásticas”, onde vê  coisas voando, mudando de tamanho e de velocidade. É uma experiência alucinante. Além do mais pode abrir caminho para as outras drogas piores: cocaína, heroína, crack, LSD, comprimidos (anfetaminas e barbitúricos), etc. (…).

Em face da grande preocupação da população, e das campanhas anti-drogas, os jovens estão cientes dos seus perigos, e penso que não seja necessário aqui ficar abordando o perigo de cada tipo.

O mais importante é que o jovem lute para fugir desse mal; e, melhor ainda, não entre nele nunca.

Por que os jovens se drogam?

As pessoas que trabalham com jovens viciados dizem que são várias causas. Vou relacionar aqui o que disse David Wilkerson, que trabalhou muitos anos com jovens drogados nos EUA:

1 – Como símbolo de independência e como meio de agressão à sociedade por causa de suas falhas.

É a maneira que muitos jovens desorientados encontram para protestar, ou se sentirem livres e fortes.

2 – Para fugir à infelicidade no lar, a pais cruéis, a mães que vivem de sedativos.

Muitos são os problemas familiares: miséria, separações, brigas, alcoolismo, etc.

3 – Por curiosidade – para descobrir como é esse negócio que todo mundo está falando.

4 – Para ser aceito num grupo de jovens “avançados”.

5 – Por causa da influência do grupo, que faz o perigo parecer menor.

6 – Para escapar de problemas como: namoro, preocupações com os estudos, dificuldade de fazer amigos, solidão, etc.

7 – Por medo de ser tachado de covarde – pela disposição de aceitar o desafio de experimentar tudo o que aparecer.

8 – Porque é ilegal – dá a sensação de pertencer à geração rebelde atual, que procura sua auto-afirmação.

9 – Por causa de informação errônea, ou mesmo auto-persuasão baseada em pesquisas malfeitas, e testemunhos de amigos que disseram ter gostado muito das primeiras experiências.

10 – Para aceitar o desafio de se aproximar dos limites da sanidade: um jogo mental para  testar a mente.

Sem dúvida haverá muitas outras causas que hoje levam um jovem a buscar as drogas, me parece que quase todas elas têm sempre um denominador comum: a fuga de uma situação desagradável que o jovem está  vivendo.

Como vencer as drogas?

1 – É fundamental querer deixar a droga

A primeira coisa jovem, se você está envolvido com a droga, é querer deixá-las; e esta decisão só você pode tomar. Se você não desejar, do fundo da alma, romper com o vício, ninguém poderá fazer nada por você.

Reconheça que você precisa de ajuda. Você pensou que nunca fosse precisar roubar, e passar por outras coisas piores; agora, você  precisa aceitar que está amarrado  e que sozinho não pode se livrar dessas amarras.

Se você está ciente de que precisa de ajuda, peça a seus pais ou amigos, ou conhecidos que o ajudem a buscar uma casa de recuperação para um tratamento. Graças a Deus já há muitas em nosso país.

Não procure o auxílio para deixar as  drogas para agradar alguém, nem seu pai, nem sua mãe, nem sua namorada ou esposa; vá porque você quer; porque decidiu isto.

Não se engane, não fique pensando que há grandes e pequenos viciados; e que talvez porque você só faça uso das drogas no fim de semana, então você não é um viciado. Não existe aqui  um “vício sob controle”; porque quando menos você perceber pode afundar nele de vez.

2 – Saiba que a cura das drogas não é simples

Não é com remédios que você será libertado. Os hospitais não dão uma cura definitiva. A maioria sai dos hospitais e volta para a cocaína e para a agulha.

Também não adianta você ir deixando as drogas “aos poucos”; a experiência já mostrou que o único caminho é deixar a droga de vez. Fazemos isto em nossa Casa de Recuperação há’ mais de seis anos e nunca ninguém morreu por causa disso; ao contrário, muitos deixaram a droga.

3 – Você vai ter que largar de fumar

A toxina do cigarro aos poucos vai exigindo que você volte para a agulha. Enquanto o viciado não deixar o vício do cigarro não deixará também o das drogas; esta experiência já aprendemos também.

4 – A sua cura não será imediata

Não será em apenas um mês, nem mesmo em três meses; será preciso algo em torno de nove meses; logo, esqueça de imediato os planos que fez para o futuro, o emprego, por enquanto. Isto não te fará falta agora, virá na hora adequada.cpa_jovem_levanta-te

5 – Você tem que se separar dos seus velhos “amigos”

Deixe os companheiros que lhe passavam a droga, ou mesmo sua namorada se ela te levava ao vício, e tem que sair da sua comunidade, da sua rua e do ambiente em que você caminhou nas drogas. Corte radicalmente relações com o mundo das drogas. Fuja destes ambientes como de veneno. Não freqüente nunca mais o ponto de encontro de sua turma antiga, só para provar que você não está mais viciado, isto seria  tentar a Deus.

Comece amizades com pessoas não viciadas.

6 – Não  tente enganar as pessoas que te ajudam

Você tratará nas casas de recuperação com pessoas que têm experiência em trabalhar com pessoas viciadas; não tente enganá-las; não se porte como um bebê indefeso que precisa de cuidados especiais,  e nem simule aquilo que você não é, fingindo que é “santo” , “carismático”, etc. Ajude na sua recuperação; faça o que te ordenarem; siga os regulamentos da Casa; obedeça as ordens; não dê ouvidos aos que não querem obedecer.

Desça do seu orgulho; não fique de “nariz empinado”, desafiando uns, provocando outros, etc. Saiba que quanto mais depressa você aprender o que é ser humilde, mais depressa você será curado. A Bíblia diz que “Deus rejeita os soberbos mas dá a sua graça aos humildes” (1 Pe 5, 5). Muitos ficam muitos meses em uma casa de recuperação e não crescem porque não aprenderam a ser humildes; esta é a lição mais importante que você terá de aprender depois que deixar a droga.

7 – Entregue-se a Deus

Ele é a Única pessoa que de fato pode te curar, com a ajuda dos irmãos. Vá a Deus como uma criancinha que precisa de ajuda; entregue-se nos seus braços como o filho pródigo. O Pai não rejeita nenhum filho que volta para casa.

Esteja com Jesus diante do Sacrário muitas vezes, especialmente quando a tentação te atacar. Abra-se com Jesus, entregue-lhe a sua miséria e o seu coração; chore diante Dele se precisar… e confie no Seu amor por você. Saiba que Jesus está felicíssimo por você estar aí.

Saiba que Jesus morreu na Cruz para o salvar; e nisto está incluído o seu vício; Ele já “carregou as suas enfermidades”, por isso você pode descarregar sobre Ele toda a sua miséria e Ele dará conta dela para você. Implore o Seu Sangue redentor para o libertar e lhe dar vida nova. Você será “uma nova criatura” em Jesus. Morrerá em você o homem velho.

São Pedro nos diz: “Lançai sobre Ele todas as vossas iniqüidades, pois Ele tem cuidado de vós.”(1Pe 5,7)

8 – Conheça a Bíblia, a Palavra de Deus

Ela é “viva é eficaz, mais penetrante do que uma espada de dois gumes” (Hebreus 12, 4); ela  penetrará a tua alma e curará as suas feridas morais, espirituais, psicológicas e afetivas.

Você conhecerá a Verdade de Jesus, não a “verdade” do mundo, e ela te libertará. Sem conhecer o Evangelho você não pode conhecer a Jesus, teu Deus e Salvador. Por isso leia a Bíblia todos os dias. Reze usando o livro dos Salmos; eles lhe serão um grande socorro espiritual, especialmente nas horas difíceis. Use os salmos de confiança:

3, 5, 22, 26, 30, 33, 41, 45, 50, 55, 56, 61, 62, 76, 85, 90, 94, 99, 114, 115, 119, 120, 123, 128, 130, 140, 141, 142

9 – Abra seu coração a Deus o mais que você puder

Conte-lhe todas as sua dores, tristezas, angústias, mágoas, etc.; e se confesse com o Sacerdote da Igreja, que é o Representante de Jesus para lhe dar oficialmente o perdão dos pecados, que Jesus conquistou para você com o seu sangue. Confesse ao padre tudo o que você fez de errado até aqui; não esconda nada. Deus te dará o perdão completo.

Jesus disse aos seus apóstolos, no dia mesmo da Ressurreição: “Recebei o Espírito Santo; a quem vocês perdoarem os pecados, eles serão perdoados; a quem vocês não perdoarem não serão perdoados” (Jo 20,22-23). Creia nisto firmemente.

O sacerdote não pode revelar o  pecado de ninguém para outra pessoa; ele seria excomungado da Igreja, expulso. Além do mais, ele é um homem que também tem seus pecados e saberá compreende-lo e orientá-lo.

É o próprio Jesus que te perdoará na pessoa do Sacerdote. O sacramento da Confissão não é só para perdoar os teus pecados, mas também para curar as feridas que ele deixou; então, ela te dará cura e libertação das drogas, como dos outros males como homossexualismo, soberba, preguiça, masturbação, gula, raiva, inveja, e outras coisas.

10 – Perdoe a todos que te ofenderam e magoaram até hoje

Talvez você traga do seu passado uma série de magoas e ressentimentos não perdoados; saiba que isto faz muito mal para você.

Para te salvar Jesus morreu perdoando os seus carrascos (“Pai, perdoai-lhes, porque não sabem o que fazem…”) e Ele quer que você também perdoe, incondicionalmente, a todos os que te fizeram qualquer tipo de mal. Jesus disse que se não perdoarmos os que nos ofenderam, Deus também não nos perdoará. Ele deu a sua vida divina para sermos perdoados, e você não aceitará dar o perdão ao que apenas te magoou? Por mais que tenham te ofendido e feito o mal, você nunca poderá  comparar isto com o que Jesus passou.

11 – Aprenda a rezar. E reze bastante

Rezar é conversar com Deus; assim como você conversa com um amigo. Ele te fala pela Palavra. Esteja muitas vezes diante de Jesus no Sacrário da Capela; reze o Rosário de Nossa Senhora todos os dias. Ela é a Mãe de Jesus e a tua mãe. Chore nos seus braços. Chore no seu colo. Não tem lugar melhor. Ela enxugará todas as suas lágrimas e segurará nas tuas mãos para o levantar.

12 – Comece a pensar no seu futuro de modo novo

Não queira nunca mais ser um viciado, um vagabundo, um ladrão ou marginal. Alimente agora a tua mente com planos saudáveis: estudar, trabalhar, constituir uma família séria e bela, ser um sacerdote, ajudar outros a sair das drogas, etc. Estabeleça uma meta para a sua nova vida.

13 – Não tenha medo da sua nova vida

Jesus detesta o medo; e sempre o repreendeu nos seus apóstolos, porque o medo amarra as nossas mãos. É claro que todo homem tem medo, mas com Jesus é possível vence-lo.

Não tenha medo de voltar ao vício; enquanto você estiver com Deus, Ele estará com você, e o sustentará na sua graça. O que você não pode é abandoná-lo, deixar de rezar, de meditar com a Bíblia, de se confessar, de comungar, de rezar o Rosário, etc.

Saiba com clareza, se você deixar Deus, voltará ao vício, ao  roubo…

14 – Não tenha medo do seu passado

Deus cuidará dele; entregue-o definitivamente a Deus e não fique culpando ninguém pelo que você passou; caminhe sem olhar para trás. Você  tem um Anjo da Guarda a seu lado. Ele foi lhe dado por Deus para te guardar. Se recomende a ele freqüentemente. O Salmo 90 o diz: “Eles te sustentarão em tuas mãos para que teus pés não tropecem em alguma pedra.”  Creia nisto.

Deus já esqueceu os seus pecados, e nunca os lançará em seu rosto. Restitua tudo o que  você roubou, se for possível, e restaure tudo o que você possa ter estragado, na medida do possível. O resto entregue a Deus e lance na sua misericórdia infinita.

15 – Não fique  preocupado com o que os outros

Não se preocupe com o que  vão pensar e dizer de você. Conserve o seu coração e os seus olhos em Cristo e você nunca ficará confuso diante de ninguém. Importa que você estava no caminho da morte e agora está no caminho da vida. Se alguém tem que se preocupar são eles e não você.

16 – Ame os irmãos que se  recuperam com você

Ninguém está mais preparado para auxiliar um drogado do aquele que deixou o vício. O amor (caridade) é a alma da santificação de uma pessoa. Viva esta caridade com os irmãos que estão lutando como você para deixar o vício. O momento em que você mais cresce é quando ajuda o irmão necessitado. Não seja egoísta e mesquinho, e não fique só pensando em você.

Prof. Felipe Aquino

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.