Arcebispo faz alerta sobre a importância da família em ter filhos

Dom Héctor afirma que existe um vínculo profundo entre o envelhecimento da população e as realidades econônicas da organização social

Buenos Aires (Quarta-feira, 07-03-2012, Gaudium Press) O Arcebispo de La Plata, Dom Héctor Aguer, usou seu programa de televisão para falar sobre o recente debate que acontece na Alemanha onde existe uma proposta de se criar um imposto para as famílias que não tem filhos. O prelado qualificou o tema como “interessante” já que se afirma que em um ambiente civil “existe um vínculo muito profundo entre o envelhecimento da população e as realidades econômicas concretas da organização social”.

A Igreja Católica está insistindo consistentemente que a procriação é uma dimensão essencial do sacramento do matrimônio e é uma contribuição vital e insubstitutível para a sociedade.

O prelado fez referência ao chamado “inverno demográfico” que inverte a relação entre população jovem e população adulta. Esta situação faz com que seja impossível manter a segurança social e o sistema de pensões em uma sociedade que está envelhecendo. “Este é um problema econômico, social, financeiro, de organização social, mas que tem a ver com uma certa mentalidade, que se produz porque se espalhou, criou raízes, uma forte mentalidade anticonceptiva. Isso acontece há décadas”.

Dom Aguer fez um convite para que se reflita sobre o tema de uma forma integral. “Quando pensamos no futuro da humanidade, temos de pensar na base biológica deste futuro”, afirmou. “Em muitos países, como no nosso, por exemplo, não há uma política populacional”. Esta situação é comumente usada por organizações internacionais que defendem os controles artificiais de natalidade, que incluem a esterilização e o aborto.

Ignorar o problema e ceder frente a mentalidade anti-nascimento, pode parecer fácil num primeiro momento, já que, como disse Dom Aguer, agora “não notamos nenhum efeito grave, mas dentro de 50 ou 100 anos, o que será de nós?” Para o prelado, as políticas de estado devem prever o problema e começar a trabalhar, “porque a mentalidade anticonceptiva não se muda rapidamente”.

O Arcebispo convidou os fiéis a seguir os ensinamentos da Igreja sobre a família, que são obviamente acertadas. “Uma família que tem filhos, faz uma contribuição importante para o bem da sociedade. Algo que parece tão íntimo e tão reservado à jurisdição da consciência, tem a ver com a possibilidade de sobrevivência de toda a sociedade”.(LB)
 

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.