Algumas curiosidades sobre os conclaves da Igreja

ppconclave5O site ACIDIGITAL publicou nesta terça-feira (12 de março de 2013) algumas curiosidades interessantes que aconteceram nos conclaves da Igreja desde 1740.

Segundo a notícia, uma das características mais importantes dos conclaves de era moderna na história da Igreja  foi o Conclave que elegeu o Papa Bento XIV, e teve a duração de 181 dias, sendo assim, o mais longo na atualidade, e que teve quatro eleitores falecidos, compondo um quadro de 44 participantes no total.

Consideramos importante transcrevermos abaixo outras curiosidades:

“O seguinte Conclave mais longo foi a eleição de Pio VI. Começou em outubro de 1774 e terminou em fevereiro de 1775, durou 133 dias e participaram 44cardeais, dois deles faleceram durante o processo.

Anos mais tarde, quando Roma estava ocupada pelas tropas de Napoleão, realizou-se em Veneza a eleição de Pio VII. O Conclave durou 105 dias, desde dezembro de 1799 a março de 1800 e participaram 34 cardeais.

Em 1758, Clemente XIII foi eleito em 53 dias e para escolher o seu sucessor Clemente XIV em 1769, os cardeais demoraram 94 dias.

Outro Conclave de longa duração durou 51 dias, desde dezembro de 1830 a fevereiro de 1831, onde os cardeais elegeram a Gregório XVI, o último cardeal que não era Bispo. Em 1829, eleger a Pio VIII durou 36 dias, e a eleição do Papa Leão XII em 1823 demorou 27 dias.

A partir de 1846, a história da Igreja registrará Conclaves de dois a cinco dias de duração.

Conclaves de cinco dias

Aqueles de cinco dias foram os que escolheram com sete escrutínios a São Pio X em 1903, onde, por última vez, foi realizado o “Ius Exclusivæ” (o direito de exclusão que gozavam diversos monarcas católicos da Europa para vetar a um candidato ao papado, que foi eliminado após a eleição de Pio X). Neste Conclave, o Imperador da Áustria, Francisco José I, vetou a participação do Cardeal italiano Mariano Rampolla.

Outro Conclave também de sete escrutínios, foi em 1922 para escolher a Pio XI. Nesta eleição, se institui 15 dias de prazo para que os cardeais cheguem a Roma, desde que se anuncia a Sé Vacante, já que dois cardeais americanos e um canadense não conseguiram votar por não chegar a tempo.

Conclaves de quatro dias

Bento XV foi eleito em 1914 em quatro dias com 10 escrutínios. Esta foi a primeira vez que um cardeal da América Latina participou de um Conclave.

Em 1958, o beato João XXIII foi eleito com 11 escrutínios, e pela primeira vez participaram cardeais chineses, índios e africanos.

Conclaves de três dias

Em 1846, foi eleito o beato Pio IX. Em 1878, elegeu-se a Leão XIII. Posteriormente com seis escrutínios em 1963, um total de 80 cardeais participou da eleição de Paulo VI.

No segundo Conclave de 1978 participaram 111 cardeais eleitores, que depois de oito escrutínios elegeram ao beato João Paulo II.

Conclaves de dois dias

Em 1939, pela primeira vez um Patriarca de rito oriental participou de um Conclave e com três escrutínios foi eleito Pio XII.

João Paulo I foi eleito em 1978 após quatro escrutínios, os cardeais eleitores foram 111. Neste Conclave não participaram aqueles cardeais que tinham mais de 80 anos.

Por último, em 2005 foi realizada a eleição do Papa Emérito Bento XVI no quarto escrutínio contando com 115 eleitores, o maior número de cardeais eleitores da história.

A terça-feira, 12 de março deste ano, marcará uma nova data na história dos conclaves para eleger o novo Papa da Igreja Católica e se espera que não dure mais de dois dias. Além disso, será o primeiro em celebrar-se no tempo litúrgico da Quaresma desde 1829”.

Fonte: http://www.acidigital.com/noticia.php?id=25058

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.