Abadia Beneditina de Santa Maria completa 100 anos de existência

São Paulo (Quinta-feira, 24-11-2011, Gaudium Press) A Abadia Beneditina de Santa Maria, localizada no bairro do Tremembé, zona norte de São Paulo, completa nesta quinta-feira, 24 de novembro, 100 anos de existência. Para comemorar, foi celebrada hoje, às 8h, uma missa pelo abade do Mosteiro de São Bento de São Paulo, Dom Matthias Tolentino Braga.

Conforme a Arquidiocese de São Paulo, as comemorações pelo Jubileu da Abadia não pararão por aí. No sábado, ás 15h, o arcebispo de São Paulo, Cardeal Dom Odilo Pedro Scherer, também celebrará uma missa na capela do mosteiro. E no dia 11 de dezembro, às 9h, o abade primaz da Ordem de São Bento, Dom Abade Notker Wolf presidirá uma Eucaristia no mosteiro beneditino.

Abadia Beneditina de Santa Maria
No início da década de 1900, o então abade do Mosteiro de São Bento de São Paulo, Dom Miguel Kruse, solicitou a Congregação Beneditina do Brasil que um mosteiro de monjas fosse instalado na capital paulista. Seu pedido foi atendido, mas ainda havia um problema, obviamente: a falta de religiosas da ordem.

Para resolver este problema, foi enviada uma vocação brasileira até a Abadia de Stanbrook, na Inglaterra, para realizar sua formação e depois trazer a fundação para o Brasil. A vocação escolhida foi Ana Abiah da Silva Prado, que recebeu o nome de irmã Gertrudes Cecília da Silva Prado.

Irmã Cecília partiu para a Inglaterra em 14 de setembro de 1907 e voltou ao Brasil em 28 de setembro de1911, já formada, com mais três monjas inglesas e três vocações brasileiras, que também haviam ido para Stanbrook. Estavam prontas para fundar o mosteiro feminino em terras paulistanas.

A prioresa do novo mosteiro iria ser a madre inglesa Domitila Tolhurst. Contudo ela faleceu durante a viagem até o Brasil e a incumbência ficou destinada a irmã Gertrudes da Silva Prado, que, em 18 de outubro de 1911, foi nomeada pela Abadessa de Stanbrook. A fundação do Mosteiro de Santa Maria aconteceu cerca de um mês mais tarde, no dia 24 e novembro de 1911.

Menos de sete anos depois, em 25 de janeiro de 1918, o pontífice da época, Papa Bento XV, elevou o mosteiro à dignidade de abadia, incorporando-o à Congregação Beneditina do Brasil e nomeando sua primeira Abadessa a Madre Gertrudes Cecília da Silva Prado, que recebeu a benção abacial em 8 de abril do mesmo ano.

Em 26 de novembro de 1976, a abadia que ficava localizada na Avenida Paulista foi transferida para a Zona Norte, onde está até hoje.

A Abadia de Santa Maria foi a primeira comunidade monástica beneditina da América Latina. Conforme a Arquidiocese de São Paulo, desde que foi fundada a Abadia de Santa Maria foi responsável pela criação de seis mosteiros na Argentina e 13 mosteiros no Brasil.

Abadia de Santa Maria na época que era localizada na Avenida Paulista
 

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.