A respeito do livro ”A Mística Cidade de Deus”

A respeito dessa pseudo vidente, Maria de Ágreda, não lhe darei o meu parecer, e sim o que a Igreja disse sobre ela e sobre suas pseudo visões.

Você deve ter o livro dela A Mística Cidade de Deus, suponho.

Se tem esse livro, veja você mesmo o que está escrito na Introdução, à página XXV.

Nessa página se lê que a Santa Sé, tendo examinado os documentos, lançou um decreto reconhecendo que a obra era de autoria de Sor Maria de Ágreda e que, por um segundo decreto de 1771, se determinou “silêncio perpétuo sobre essa obra, visto que nela existiam erros teológicos graves”. O decreto determinou ainda o não prosseguimento da causa de beatificação dessa irmã pelos graves erros teológicos de sua obra, que foi até mesmo colocada no Index, durante certo tempo. A pressão dos reis da Espanha a favor da pseudo vidente fez com que o processo fosse reaberto.

Você poderá encontrar todos os pormenores dessa questão nas páginas XXV a X do mesmo livro.

Na página 1228, você encontrará um texto de Maria de Ágreda no qual se atribui a Nossa Senhora o governo da Igreja, o que é contrário à Fé. São Pedro era o chefe da Igreja: “222. Era tão diligente, vigilante e oficiosa a prudentissima Maria com o governo de sua família a santa Igreja…”(n* 222 p. 1228) Na página 925, ao contar a última ceia, Maria de Ágreda diz que Cristo se comungou a si mesmo (sic!).

“Dividiu (o pão) com suas sagradas mãos, e se comungou a si mesmo em primeiro lugar” ( N* 1195 p. 995).

O que é um absurdo completo.

Eu teria uma longa lista de erros a lhe relatar, mas o pouco tempo me obriga a limitar-me por ora a estes dois apenas. Mas a lista é grande.

Em vez de ler essas falsas visões cheias de erros, recomendo-lhe que leia o Tratado da Verdadeira Devoção a Nossa Senhora de São Luís de Montfort, ou as Glórias de Maria, de Santo Afonso Maria de Ligório.

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.