A Pílula do dia seguinte é abortiva?

A pílula do dia seguinte não é remédio, é um abortivo que age nas 72 horas após o ato sexual. Remédio é um produto usado para curar uma pessoa e não para destruir uma vida. O ex-prefeito da Congregação para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos, do Vaticano, Cardeal Jorge Arturo Medina Estévez, afirmou que a pílula do dia seguinte “não é medicina porque não cura nenhuma enfermidade” pois “as gravidezes não são doenças” (20 de novembro de 2007- ACIDIGITAL.com).

Veja neste vídeo, com o Prof. Felipe Aquino, o que a Igreja diz sobre o uso da pílula do dia seguinte.

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.