A Neurolinguística

A neurolinguística está na mesma linha dessas “técnicas” que tem um fundo de panteísmo (tudo é Deus)  e que acham que a pessoa, devidamente trabalhada pode tudo. Isto é ilusão; muita coisa acaba acontecendo por sugestão, hipnose,etc.

Não é fácil compreender o linguajar da Neurolinguística. Todavia pode-se dizer que tenciona propor benefícios aos seus clientes mediante dois fatores: a sugestão ou o condicionamento que o indivíduo faz a si mesmo, e… outra forma não claramente definida.

A sugestão funciona realmente e com grande eficácia. Quanto à outra forma, alguns mestres da PNL parecem identificá-la com o eu superior, que seria divino – o que redunda em panteísmo e não resiste ao crivo da razão. Tal outra forma pode ser enten­dida também como urn fator parapsicológico: percepção extra-sensorial, hiperestesia, pantomnésia…; tais fatores são reconhecidos pela ciência e podem, de fato, produzir efeitos inesperados.

Os arautos da PNL não explicam claramente quais os fatores que, além da sugestão, produzem benefícios aos usuários dessa arte. Me parece algo um tanto sinistro e esotérico. Procuro evitar. Deus me parece ser substituído pelo Eu; acaba-se fazendo um culto idolátrico ao Eu. Isto ofende a Deus, que é colocado em segundo lugar; me parece algo contra o primeiro mandamento.

***

Prof. Felipe Aquino

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.