A importância de agradecer a Deus

orandojpg122612093912pmJesus ficou aborrecido quando Ele curou 10 leprosos e apenas um voltou para lhe agradecer:

“Um deles, vendo-se curado, voltou, glorificando a Deus em alta voz. Prostrou-se aos pés de Jesus e lhe agradecia. E era um samaritano. Jesus lhe disse: Não ficaram curados todos os dez? Onde estão os outros nove? Não se achou senão este estrangeiro que voltasse para agradecer a Deus?! (Lc 17,15-18).

Isso mostra com clareza que agrada a Deus nosso reconhecimento pelas graças que nos concede a cada momento. Em tudo dependemos de Deus; Ele nos deu a vida, o existir, o ar que respiramos, a água que bebemos e o alimento que nos sustenta. Tudo nos é dado por sua bondade, onipotência e amor. “Porque é Ele quem dá a todos a vida, a respiração e todas as coisas” (At 17,25).

Jesus reclamou que só voltou um “estrangeiro”, um publicano, não-judeu, para agradecer. O que isso pode nos dizer? Talvez, que os mais ingratos com Deus são “os seus”, os do seu Povo, os que lhe estão mais próximos. Isso deve ser um alerta para nós que servimos ao Senhor. Não podemos nos acostumar com suas graças e bênçãos tão abundantes e ricas a ponto de esquecermos de lhe agradecer.

tornar_a_vida_amavelPor isso, em nossa adoração ao Santíssimo, e em nossas outras orações, nunca pode faltar o momento de Ação de Graças, especialmente após a Comunhão Eucarística. Se fossemos contar, disse Michel Quoist, todos os bens de recebemos de Deus a cada dia, no final do dia nos sentiríamos como um rei.

São João da Cruz, doutor da Igreja (1542-1591), insistiu que “amor só se paga com amor”. Se a ingratidão para com os homens é uma grande falta, também para com Deus. Evidentemente Deus não precisa disso. Nosso agradecimento não pode aumentar a sua felicidade e nem a sua glória, que são infinitas, mas nos tornam melhor, nos engrandece, nos santifica, nos faz mais humildes e dependentes de Deus. Dá-lhe glória.

Que tal rezarmos um pouco assim:

Obrigado, Senhor, por me haver amado antes que o mundo existisse, desde sempre desejando dar-me a vida.

Obrigado por me ter criado à Tua imagem e semelhança, com uma alma imortal, inteligente, livre, consciente e ca­paz de amar.

Obrigado, Senhor, porque para mim criaste todas as coisas: o céu, a terra, o ar, o vento, as montanhas, os rios, os pássa­ros, as flores, os frutos…

Obrigado pela mãe terra, meu lar, que me dá tudo de que preciso para viver: os metais, a madeira, o alimento, a água, o gás, o petróleo, os elementos químicos…

Obrigado, Senhor, pelo amor e pela sabedoria com que desenhaste as asas das borboletas, as plumagens das aves e as peles dos animais; tudo para encher de encanto os meus olhos.

Obrigado pelo canto suave dos pássaros, pelo som da cascata, pelo murmúrio do vento; tudo para encantar os meus ouvidos.

Leia também: Deus ama a vida. E você?

Seis conselhos para ensinar os filhos a ser agradecidos

A importância da ação de graças após a Comunhão

Como fazer um bom momento de ação de Graças?

Você já agradeceu a Deus por poder se confessar?

Amar a Deus pelo que Ele é

a_pratica_da_humildadeObrigado, Senhor, pelo sabor dos alimentos, pela doçura do mel, pela delícia dos frutas; tudo para encantar o meu paladar.

Obrigado, meu Pai, pelo pão de cada dia, pelo remédio que me cura, pela roupa que me cobre, pelo lar que me abriga e pelo sol que me aquece; tudo me dás por Teu amor.

Obrigado pela natureza bendita que criaste para que eu fosse seu rei e senhor.

Obrigado, Senhor, pelos irmãos que me deste para caminhar ao meu lado, fortalecendo os meus passos, suportando minhas fraquezas e ajudando-me a crescer.

Obrigado, meu Deus, porque Te fizeste meu Irmão, vestis­te a minha carne frágil, sofreste a minha dor, morreste a minha morte, para que eu pudesse viver para sempre.

Obrigado, Deus Filho, meu Irmão, porque, por amor a mim, sofreste todas as minhas dores, carregaste todos os meus pecados e Te entregaste à morte.

Obrigado, Senhor, porque me ensinas a viver seguindo os Teus passos, buscando a Tua luz, ouvindo a Tua Palavra, co­mungando o Teu Corpo.

Obrigado pela Tua santa Igreja, Teu Corpo Místico, que divinamente instituíste para ser a minha Mestra nesta vida.

Assista também: Por que só um leproso voltou para agradecer? (Lc 17,11-19)

Como fazer um bom momento de Ação de Graças?

Obrigado pelo Teu Corpo santo, presente no Pão Eucarístico, alimento da minha alma, força da minha fé, júbilo da minha esperança e fonte da minha caridade.

Obrigado, Jesus, vivo e presente em todos os sacrários da terra, à minha espera e disposição para conceder-me todas as Tuas graças e bênçãos.

Obrigado, Senhor, pela Tua querida Mãe; quiseste que ela fosse a minha Mãe também, a mim doada aos pés da cruz como a Tua última dádiva para nós.

Obrigado, meu Deus, pela fé que me faz procurar-Te a cada instante, ansiando pela Tua presença, buscando abandonar-me em Tuas mãos.

Obrigado pelas cruzes que me dás, ensinando-me através delas o caminho da vida e a paciência que leva ao céu.

Obrigado, meu Pai, por Teu amor ilimitado por mim, ca­paz de fazer tudo o que for preciso para não me perder jamais.

virtudes_rarasObrigado, meu Mestre, pelos fracassos e insucessos, pelas lágrimas e tristezas, que me obrigam a olhar constantemente para Ti e e jamais confiar em mim.

Obrigado porque me acompanhas a cada instante, me inspiras a todo o momento, me guardas sempre e me guias para Ti.

Obrigado porque Tu és a vida e me dás da Tua vida agora e sempre.

Obrigado, meu Senhor, pelo que sou, pelo que tenho e pelo que faço. Que juntamente com todas as Tuas criaturas eu possa hoje e sempre amar, louvar e servir-Te com a minha vida, com toda a minha alma, com todas as minhas forças e com todo o meu entendimento.

Obrigado, meu Deus, porque me fizeste para Ti e porque desejas que eu me realize somente em Ti.

Obrigado por tudo isso Senhor, e por muito mais que eu nem mesmo sei te dizer, mas que Teu amor sempre me dá.

Prof. Felipe Aquino

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.