A diferença entre a justiça e a caridade

justicaSabemos que Deus é amor e justiça; mas qual é a diferença entre justiça e caridade?

O grande professor Dr. Cesar Saldanha, católico fervoroso, doutor em Ciências políticas, costuma contar nos Encontros que tenho participado de “Fé e Política” (Sementes de Vida Nova), uma história muito interessante.

Ele conta que seu querido pai era juiz do trabalho em Porto Alegre, e buscava sempre que possível a reconciliação de patrão com o empregado nas causas trabalhistas. E certa vez, um patrão e empregado não se entendiam e ele teve de declarar a sentença sem o acordo do patrão. Este, então, bravo, tirou o dinheiro do bolso, jogou na mesa da audiência e disse ao empregado: “Toma aí, uma esmola!”.

O empregado, humilhado e sem jeito, pegou devagar o dinheiro e colocou-o no bolso. Então, o pai do Dr. Cesar disse a patrão: “Muito bem, você fez um gesto bonito, deu-lhe uma “esmola”. Agora você vai pagar a ele o que você lhe deve”. O patrão reclamou e disse: “eu já lhe paguei”; e o juiz lhe disse: “não, você lhe deu uma esmola, fez um ato de amor, uma caridade; agora vamos fazer a justiça, você vai lhe pagar o que lhe é de direito”. E o patrão teve de tomar o cheque e pagar ao empregado.

Justiça é dar a cada um, o que lhe é de direito; caridade, amor, é dar daquilo que é “meu”. A justiça se exerce pelo Direito, sem ela não pode haver a caridade, pois a justiça define o que é meu. Sem saber o que é meu, não posso fazer a devida caridade; pois “não se pode fazer caridade com o chapéu do outro”, com os bens do outro. A justiça e o Direito são necessários, mas não são suficientes para que uma sociedade viva bem; é o que vamos ver no próximo artigo.

Prof. Felipe Aquino

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.