A Cadeira

Homem arrependido no colo de JesusCerta vez, uma moça pediu a um padre que fosse à sua casa fazer uma oração por seu pai que estava muito doente. Quando o padre chegou, achou o enfermo deitado e uma cadeira ao lado da cama. O padre achou que o doente estava esperando por ele.

— O senhor estava me esperando?

— Eu não, senhor. Quem é o senhor? Respondeu o homem.

— Eu sou o padre que sua filha chamou para que fizesse oração com o senhor. Quando vi esta cadeira do lado da cama pensei que o senhor sabia que eu vinha e estava me esperando.

— Ah, sim, a cadeira, disse o doente. Poderia me fazer o favor de fechar a porta?

O padre fechou.

— Nunca contei isto para ninguém, mas… passei toda a minha vida sem saber orar. Quando ia na igreja ouvia sempre dizer que é preciso fazer oração, mas eu nunca me dei bem com isso. Não sabia como fazer. Por isso, faz muito tempo, abandonei por completo a oração. Assim foi até que uns quatro anos atrás quando, conversando com um amigo, ele me disse: “José, orar não é mais do que ter uma conversa com Jesus. Você pode fazê-la a hora que quiser no lugar que estiver, mas faça o seguinte: sente-se numa cadeira e coloque outra cadeira na sua frente. Depois, com fé, olhe para Jesus, sentado à sua frente. Não é coisa de doido, não; Ele mesmo disse que estaria conosco. Aí você conversa com Ele da mesma forma que está fazendo comigo…” Foi assim que eu fiz e gostei tanto que, a partir daquele dia, continuei fazendo oração duas horas por dia, mas sempre com muito cuidado para minha filha não ver e não achar que estou ficando maluco. cpa_historias_para_meditar

O padre sentiu uma grande emoção ouvindo isto e disse a José que tudo isso era muito bom e que deveria continuar sempre assim. Fizeram juntos uma oração, deu-lhe os santos óleos e a bênção e voltou para a igreja. Dois dias depois a filha de José chamou o padre e lhe disse com lágrimas nos olhos que seu pai havia falecido. O padre perguntou:

— Você presenciou, foi uma morte tranquila? A filha respondeu com muita emoção:

— Não presenciei, mas foi uma morte bem tranquila sim. Quando voltei do mercado ele tinha falecido. Mas tem uma coisa estranha na sua morte: tudo indica que, antes de morrer, se aproximou da cadeira e descansou a cabeça sobre ela. Foi assim que eu o encontrei, deitado com a cabeça na cadeira sorrindo. Por que será?

O padre não teve palavras, somente enxugou as lágrimas que caíram de seus olhos!

Que bom, meus irmãos, se todos nós morrêssemos desse modo! No colo de Jesus Cristo, que morte feliz e que alegria no céu! Façamos nossas orações, empenhemos em viver na graça que Deus nos proporciona a cada dia, e nos aproximemos cada vez mais desta cadeira em que está o Nosso Salvador Jesus Cristo!

Retirado do livro: Histórias Para Meditar – Prof. Felipe Aquino

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.