A Arte MahiIkari

Em síntese: A Arte Mahikari é uma corrente religiosa de menos de trinta anos de idade.  Oriunda no Japão por efeito de “revelações” feitas a Sukuinushi-Sama entre 1959 e 1967, existe no Sul do Brasil. Professa a existência da Luz Divina, que é aplicada aos enfermos e carentes por imposição de mãos (okiyome); a cura pelo okiyome é chamada Arte Mahikari.  As moléstias, em 80% dos casos, são tidas como “encostos” ou malefícios provocados por espíritos malvados, que pairam em torno do homem e nele penetram. A humanidade tem-se pervertido a ponto de se ver na iminência de um Batismo de Fogo, que incluirá catástrofes gigantescas; salvar-se-ão talvez 20% dos homens existentes na época. Para evitar os graves flagelos, a Arte Mahikari recomenda a mudança de vida e a aplicação da Luz Divina. A reencarnação, após 200 ou 300 anos de existência no astral, é considerada como muito possível, podendo ocorrer em corpo de animal irracional; o homem pode reencarnar-se como mulher e vice-versa.

O conceito de Deus é muito confuso na teologia Mahikari, ficando entre panteísmo e politeísmo (fala-se de “deuses auxiliares”).

Tais crenças são absolutamente incompatíveis com a fé cristã.

O Japão tem sido fecundo na criação de correntes religiosas novas: além do Hohrei (Igreja Messiânica Mundial), do Seicho-No-Iê, da Perfect Liberty, existe também no Brasil (especialmente no Sul do país), a associação religiosa dita Arte Mahikari, que tem sua cosmovisão própria.

A seguir, examinaremos as características dessa corrente e lhe proporemos alguns comentários.

ARTE MAHIKARI : QUE É ?

O Fundador

O fundador da corrente é o japonês Sukuinushi-Sama (Kootama Okada), já falecido. Foi militar. Após a Segunda guerra mundial (1939-45), tornou-se empresário, sempre alheio à religião. Por um motivo particular viu-se em apuros e suplicou a proteção divina; diz ter então recebido revelações diversas, que lhe mostravam como salvar o mundo ameaçado de iminentes catástrofes. A sua mensagem se resume nos seguintes termos: “Purifique a alma humana através da imposição das mãos para salvar a humanidade, pois o dia do Juízo Final está se aproximando”. As revelações que o Fundador diz ter recebido do alto, se encontram colecionadas no livro dito “Sagrado Goseigen”, sendo a primeira datada de 27/02/1959 (5 horas da manhã) e a última datada de 25/02/1967 (3 horas da madrugada)1. Este livro faz as vezes de Bíblia da nova corrente, que conta menos de trinta anos de existência no Japão e pouco mais de doze anos no Brasil. Sukuinushi-Sama julga-se, sem dúvida, superior a Jesus Cristo e a todos os mestres religiosos da história. Não acreditar nesse “profeta” ou desprezá-lo significa desrespeitar o próprio Deus (mensagem de dezembro de 1965).

O autor chega a insinuar que ele é o Espírito da Verdade prometida por Jesus aos Apóstolos (cf. Jo 16,13):

A nova corrente chama-se Arte Mahikari, Arte… porque uma de suas principais tarefas é impor as mãos (okiyome) para que se comunique ao homem a Luz Verdadeira e Pura, Luz Divina (chamada Mahikari); esta Luz cura a pessoa de suas enfermidades físicas e pode preservá-las das eminentes catástrofes (Batismo de Fogo), que estão para se desencadear sobre o mundo.

A filha do fundador, chamada Oshienushi-Sama (Keiju Okada) é tido como a sucessora de seu pai na propagação da Arte Mahikari, indicada pelo próprio Deus.

Arte Mahikari e Cristianismo

Para Sukuinushi-Sama, o Cristianismo, o xintoísmo e o budismo se desvirtuaram (cf. GSG, p. 88). Não obstante, a Arte afirma que é possível alguém receber o okiyome e permanecer na sua religião de origem (cf. MR, pp. 29s). – Verificamos, porém, a radical incompatibilidade entre a Arte Mahikari e o Cristianismo, basta levar em conta os pontos doutrinários da Arte para averiguar que não se compatibilizam, em absoluto, com a mensagem cristã, aquela é panteísta ou quiçá politeísta, ao passo que esta é estritamente monoteísta. A tese da reencarnação não se coaduna com a perspectiva de ressurreição dos corpos professada pelo Cristianismo. Este não pode admitir Luz Divina no sentido de radiações energéticas terapêuticas. Mais: o Cristianismo é rigorosamente teocêntrico; ensina a caridade como conseqüência do amor a Deus, que nos amou primeiro (cf. 1Jo 4,19).

O pecado do homem é absolvido em virtude do sangue de Jesus Cristo, que requer do fiel a conversão do coração e a comunhão com Cristo mediante a vivência sacramental.

Em suma, são totalmente incompatíveis entre si a Arte Mahikari e o Cristianismo. – Possam os cristãos compenetrar-se de que na mensagem de sua fé encontrem copiosamente tudo quanto de bom e belo lhes seja oferecido por profetas que não compartilham o Evangelho.

REVISTA : “PERGUNTE E RESPONDEREMOS”D. Estevão Bettencourt, osb

Nº 372 – Ano : 1993 – p. 211

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.