8 tipos de mulher que não merecem se casar com você

casamento-entrada-da-noivaOnde é que estão as mulheres cristãs maduras e preparadas para o casamento? Assim como as mulheres se queixam dos homens, também há homens dizendo que está difícil encontrá-las.

A Charisma Magazine, revista mais lida dos Estados Unidos por leitores pentecostais e protestantes carismáticos, publicou em fevereiro um “decálogo” sobre os homens com os quais as mulheres cristãs nunca deveriam se casar. O artigo se tornou viral na internet.

Quando os compartilhamentos do texto original já passavam de 1,2 milhões, o autor do artigo, J. Lee Grady, ex-diretor da revista, publicou uma segunda parte, agora voltada aos homens: “8 tipos de mulheres com as quais não se casar… nunca”. Aliás, os leitores (e leitoras) tinham pedido insistentemente que ele publicasse os seus conselhos também para os homens. Apesar do “nunca” afirmado no título, o artigo admite que, com alguma ajuda, os defeitos identificados nesses tipos de mulheres podem ser corrigidos e elas podem mudar… Mas deveriam mudar antes do casamento!

“Eu dou orientação a muitos jovens e já vi boa parte deles muito bem casados ao longo desses anos todos. Não foi difícil fazer essa lista”, escreveu Lee Grady.

“Estas são as mulheres que eu peço aos meus filhos espirituais para evitarem”:

1. A não crente

Lee Grady considera que a Bíblia diz, “de modo absolutamente claro”, que os cristãos não devem se casar com não crentes: “Não vos deixeis atar ao jugo dos infiéis” (2 Coríntios 6, 14). “Você precisa de uma esposa que ame Jesus ainda mais do que a você”, afirma Grady. “Coloque a maturidade espiritual no topo da lista das qualidades que você quer numa esposa”.

Mas não é “absolutamente claro” que a bíblia proíba o casamento com não cristãos, por mais que a recomendação seja humanamente válida para muitos casais. Em 1 Coríntios 7,14, por exemplo, São Paulo explica o que acontece nos casamentos em que um dos cônjuges não é cristão. O texto deixa claro que o apóstolo não se opõe ferrenhamente a esses casamentos: “O marido incrédulo é santificado pela esposa crente e a mulher incrédula é santificada pelo marido crente”.

Este pensamento também é mencionado no Catecismo da Igreja Católica (1637), que acrescenta: “É uma grande alegria para o cônjuge cristão e para a Igreja quando esta ‘santificação’ leva à conversão livre do outro cônjuge para a fé cristã. O amor conjugal sincero, a prática humilde e paciente das virtudes familiares e a oração perseverante podem preparar o cônjuge não cristão para acolher a graça da conversão”.

Estatisticamente, aliás, a principal causa de conversão de adultos ao catolicismo nos países ocidentais é o fato de o namorado/namorada ou cônjuge já pertencer à Igreja católica e o parceiro/parceira desejar compartilhar essa mesma fé. Muitos, no entanto, consideram prudente que o parceiro seja batizado ou se converta ainda durante o namoro, esperando-se um amadurecimento maior da fé antes do casamento.

2. A materialista

“Um amigo meu estava envolvido com uma garota de família rica. Ele economizou durante meses para lhe comprar um anel, mas, quando conseguiu, ela respondeu que era melhor ele voltar para a joalheria e comprar um com um diamante maior. Em suma, ela esperava que ele se endividasse por causa de um anel para satisfazer as suas expectativas materialistas. Alertei o meu amigo: ele estava se metendo numa enrascada. A menos que você queira passar o resto da vida endividado, não se case com uma mulher que tem cifrões nos olhos e vários cartões de crédito na bolsa de grife”.

3. A diva

Para Lee Grady, a “diva” é a versão feminina do homem que se julga superior às mulheres. “Elas acham que o mundo gira em torno delas e não pensam duas vezes antes de machucar alguém para ‘provar’ isso. Suas palavras são cortantes e suas exigências, proferidas com estalares de dedos, são irracionais. Algumas dessas mulheres até podem conseguir posições de responsabilidade na igreja, mas não se deixe enganar pela conversa ‘superespiritual’ delas. Os verdadeiros líderes são humildes. Se você não vê humildade cristã na moça com quem está saindo, procure a sua futura esposa em outro lugar”.

4. A Dalila

“Você se lembra de Sansão? Ele foi ungido por Deus com força sobrenatural, mas perdeu o poder quando uma mulher sedutora descobriu o seu segredo e promoveu o corte de cabelo mais famoso da história. Como Dalila, as mulheres que se deixam dominar por instintos sexuais exacerbados, distantes da maturidade afetiva e fiel querida por Deus, vão cegá-lo com os seus encantos, vão machucar o seu coração e vão roubar a sua unção”, sugere Lee.

“Se a mulher ‘cristã’ que você encontra na igreja está sempre tentando provocar, flerta com outros rapazes, faz comentários sexuais inoportunos no Facebook e não se preserva em sua intimidade e fidelidade, fuja da relação antes de cair numa armadilha”.

5. A turbulenta

“É melhor habitar num canto de terraço do que conviver com uma mulher impertinente”, lemos em Provérbios 21,9. Para Lee Grady, trata-se principalmente das mulheres que se arrastam sobre velhas feridas ou antigos rancores e não conseguem “virar a página”. Pode ser sintoma de não estarem dispostas a perdoar. “Se a mulher com quem você está saindo é cheia de raiva e pouco capaz de perdão, as discussões, as portas batendo e os dramas vão arruinar a sua vida juntos. Insista para que ela procure ajuda, conselhos e oração” e não se case com ela antes que ela aprenda a superar essas tendências litigantes.

6. A maníaca controladora

“O casamento é um empreendimento conjunto, com cada cônjuge responsável por 50% dos resultados. A única maneira de fazê-lo dar certo é que ambos, marido e mulher, pratiquem a dedicação mútua de acordo com Efésios 5, 21”, escreve Grady. A passagem diz: “Sujeitai-vos uns aos outros na fidelidade a Cristo”.

“Assim como há rapazes que pretendem gerenciar o casamento como se fosse uma ditadura, também há mulheres que tentam manipular as decisões para conseguir o que elas querem. É por isso que o aconselhamento pré-matrimonial é tão importante. Você não quer esperar até depois de casado para descobrir, em duas semanas, que a sua esposa não tem confiança em você e quer controlar tudo”.

7. A dependente da mamãe (ou do papai)

“É normal que uma jovem esposa procure a mãe com frequência, atrás de ajuda e conselho. O que não é normal é que ela a chame 5 vezes por dia para comentar cada detalhe do seu casamento, incluindo a vida sexual. Já conversei com rapazes cujas esposas deixavam as próprias mães (ou pais!) controlarem totalmente o seu casamento. Gênesis 2,24 diz que o homem deixará os seus pais e se unirá à sua mulher. Os pais devem permanecer de lado no casamento dos filhos. Se a sua namorada ainda não cortou o cordão umbilical, tenha cuidado”. Muito cuidado.

8. A viciada

“Há na igreja muitas pessoas que sofrem de vários tipos de dependência: álcool, drogas, remédios, pornografia… Por um lado, porque, no púlpito, nós não enfrentamos esses pecados; por outro, porque não damos apoio suficiente a essas pessoas. Jesus pode libertar completamente uma pessoa desses hábitos, mas você não tem que esperar até depois do casamento para descobrir que a sua mulher é incapaz de permanecer sóbria. Não é sábio levá-la ao altar antes que ela encare seriamente os seus problemas”.

Para terminar

A dica final de Lee Grady é “olhar para além das características externas, ostentadas pelo mundo como sendo fundamentais, e se concentrar no coração”.

Ele cita o livro dos Provérbios (31,30): “A graciosidade é falaz e a formosura é vã; a mulher fiel ao Senhor é a que deve ser louvada”.

Fonte:http://www.aleteia.org/pt/estilo-de-vida/artigo/8-tipos-de-mulher-que-nao-merecem-se-casar-com-voce-5291149895925760?page=2

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.