6/3 – Santa Rosa de Viterbo

rosa de viterboOs biógrafos de Santa Rosa de Viterbo enfeitam demais sua vida. Pertencia a uma modesta família. Desde muito pequena começou a operar prodígios. Na Biografia II existem coisas incríveis, como: ressuscitou uma tia materna com apenas três anos de Idade, transformou pães em rosa, pregava nas praças etc. Os relatos da Biografia I são mais dignos de fé. Nasceu em 1234. Na antevigília da festa de São Nicolau de 1244, noite em que morreu Frederico II, ela teve uma visão que determinou seu ingresso na Ordem Terceira de S. Francisco. Apareceu-lhe Nossa Senhora que a convidou a procurar a senhora Zita, superiora local da Ordem Terceira para dar-lhe o hábito e acompanhá-la em visita a três Igrejas, como sinal de consagração a Deus. Aquele dia marcou o início das suas exortações aos concidadãos concitando-os à penitência e fidelidade a Cristo e à Igreja, cuja unidade estava ameaçada pelas heresias dos patarinos e dos cátaros e pelas rixas da cidade.

Suas pregações foram interpretadas em sentido político e Maineto de Bovolo mandou a família de Rosa para o exílio. Isso durou pouco, pois o imperador logo morreu, como Rosa havia previsto. Na viagem de volta, em Vitorchiano, curou uma cega de nome Delicada e converteu um obstinado herege, apelando para o juízo de Deus. Nada se sabe a respeito da morte dela a não ser que tinha 18 anos quando morreu. Seu corpo ficou 18 meses exposto, sem caixão, na igreja de Santa Maria del Poggio. Após ter sido enterrado, seu corpo continuou intacto por vários séculos, além disso saiu ileso de um incêndio que queimou até o caixão. Não obstante todos os milagres e a popularidade de Santa Rosa de Viterbo ela nunca foi oficialmente canonizada pela Igreja.

Outros Santos do mesmo dia: Santa Cineburga, Cinevita e Tiba, Santo Fridolino, São Godegrando, Santos Baldredo e Valfredo, São Cadroé, São Olegário, São Cirilo de Constantinopla, Beato Jordão de Pisa; e Santa Coleta Boylet.

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.