5 vezes em que a ciência assegurou que a vida começa na fecundação

Segundo o site ACI Digital (09/03/2018), em que momento começa a vida humana? Há décadas, a ciência teve uma resposta clara: na fecundação.

A seguir, recordamos 5 ocasiões nas quais a ciência assegurou que a vida humana começa na fecundação.

1. No livro Embriologia Médica, de Jan Langman

Em 1975, a terceira edição do famoso livro Medical Embryology (Embriologia Médica), de Jan Langman, explicou que “o desenvolvimento de um ser humano começa com a fecundação, um processo pelo qual duas células altamente especializadas, o espermatozoide masculino e o óvulo feminino, se unem para dar origem a um novo organismo: o zigoto”.

A edição mais recente desse livro, de 2015, insiste que “o desenvolvimento começa com a fecundação”.

2. Fundamentos da Embriologia Humana, de Keith Moore

O livro Essentials of Human Embryology (Fundamentos da Embriologia Humana), de Keith Moore, publicado em 1988, concorda que “o desenvolvimento humano começa depois da união dos gametas masculino e feminino ou células germinais durante um processo conhecido como fecundação (concepção)”.

O óvulo fertilizado, conhecido como zigoto, indica o livro, “é uma grande célula diploide que é o principio, o primórdio do ser humano”.

3. Um estudo publicado por ‘Nature’

“O ciclo de vida dos mamíferos começa quando um espermatozoide entra em um óvulo”, assegurou um estudo publicado em 2010 na revista ‘Nature’ por Yukinori Okada e outros cientistas, intitulado “A role for the elongator complex in zygotic paternal genome demethylation”.

4. Uma nova pesquisa em 2012

Uma pesquisa feita por Janetti Signorelli e outros cientistas em 2012 concluiu que “a fertilização é o processo pelo qual os gametas haploides masculinos e os gametas haploides femininos (espermatozoides e óvulos) se unem para gerar um indivíduo geneticamente diferente”.

5. “O Ser Humano em Desenvolvimento”, de Moore, TVN Persaud e Mark Torchia

Em 2015, na última edição de seu livro ‘The Developing Human: Clinically Oriented Embryology’ (O Desenvolvimento Humano: Embriologia Clinicamente Orientada), os cientistas Keith Moore, TVN Persaud e Mark Torchia asseguraram que “o desenvolvimento humano é um processo contínuo que começa quando um óvulo feminino é fertilizado por um espermatozoide masculino”.

“O desenvolvimento humano começa na fertilização, quando o espermatozoide penetra em um óvulo para formar uma célula única, o zigoto”, escreveram.

Os cientistas também assinalaram que “todas as principais estruturas externas e internas são estabelecidas entre a quarta e oitava semana” e “o surgimento das extremidades superiores são reconhecíveis nos dias 26 ou 27 como pequenos inchaços nas paredes ventrolaterais do corpo”.

No final da oitava semana, indicaram, “o embrião tem características humanas inconfundíveis; entretanto, a cabeça ainda é desproporcionalmente grande, constituindo cerca da metade do embrião”.

Fonte: http://www.acidigital.com/noticias/5-vezes-em-que-a-ciencia-assegurou-que-a-vida-comeca-na-fecundacao-78163/

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.