17/2 – Os sete fundamentos dos servos de Nossa Senhora

OLYMPUS DIGITAL CAMERASó temos o nome completo de Alexandre Falconieri. Dos outros seis temos os sobrenomes: Monaldi, Manetto, Buonagiunta, Degli Amidei, Uguccioni, Sostegni. Em 15 de agosto de 1233 tiveram uma experiência sensacional. Todos pertenciam a um grupo de poetas da região umbrotoscana. Esses poetas costumavam fazer versos (laudes) diante de uma imagem. Nesse dia a imagem de Nossa Senhora se mexeu e apareceu-lhes toda dolorosa por causa das lutas fratricidas de Florença. A cidade desde 1215 estava dividida em duas famílias beligerantes: os Guelfi e os Ghibellini. Os sete jovens resolveram fazer alguma coisa pela paz; constituíram a Companhia de Nossa Senhora das Dores. Eram nobres e ricos e retiraram-se à solidão de Monte Senário para se dedicarem à penitência e à oração. Um dia enquanto desciam à cidade para uma interferência pacificadora, um menino disse a sua mãe: “Eis que chegam os servos de Maria.” O nome calhou certinho.

Na verdade eles haviam escolhido Maria para honrá-la durante a vida toda. Muitas vezes antes de entrarem na cidade, ao descerem do monte que haviam escolhido, paravam numa capelinha dedicada à Anunciação para rezarem. Mais tarde foi construído no lugar um grande santuário e os nobres fundadores dos Servitas se estabeleceram aí. Daí eles irradiaram a devoção à Anunciação de Nossa Senhora que se tornou a Padroeira de Florença. A data de 25 de março, festa da Anunciação, tinha sido escolhida, em Florença, desde o século X como o início do calendário civil. O uso perdurou até o ano de 1749. Lembrados individualmente pelo Martirológio Romano, estes santos, os Sete Fundadores, têm uma festa coletiva desde 1888, ano em que foram solenemente canonizados por Leão XIII.

Outros Santos do mesmo dia: Santos Teódulo e Julião, São Lomano, São Finano, São Silvino, São Evermodo, Beato Reginaldo de Orléans, Beato Antonio Leszczewiscz, Beato Lucas Belludi, Beato André de Anagni e Beato Guilherme Richardson.

Compartilhe!

    Sobre Prof. Felipe Aquino

    O Prof. Felipe Aquino é doutor em Engenharia Mecânica pela UNESP e mestre na mesma área pela UNIFEI. Foi diretor geral da FAENQUIL (atual EEL-USP) durante 20 anos e atualmente é Professor de História da Igreja do “Instituto de Teologia Bento XVI” da Diocese de Lorena e da Canção Nova. Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, título concedido pelo Papa Bento XVI, em 06/02/2012. Foi casado durante 40 anos e é pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova.
    Adicionar a favoritos link permanente.